Segunda-feira, 28 de Novembro de 2005

A Fada-do-Lar e a Princesa...

pdre014541.jpg

Ainda ecoam nos meus ouvidos as palavras da rainha-mãe quando me chamava a atenção pelo facto de não ser uma princesa dedicada aos «lazeres» e «afazeres» da casa: «-Princesa Maria!!!! Quando tiveres a tua casa não sei como vais fazer!!!» ou então «-Pobre do Príncipe que casar contigo vai ter que comer ovos estrelados ( a única coisa que eu sabia fazer na minha doce adolescência) ou então vai comer a casa da mãe dele (achava piada à forma subtil como ela me dizia que a casa dela não seria um self-service)!!!» e blá, blá…
Não! É um facto, nunca fui uma entusiasta pela vassoura, pano do pó, esfregona, cozinha…and so on…. Quando a rainha-mãe me chateava muito, respondia invariavelmente: «- Ando a estudar para um dia puder pagar esse serviço!!!». Isso deixava a rainha fula!! E tinha direito a mais um sermão que pelo menos devia apreender, que pensava que tinha nascido em berço de ouro (nasci num de platina está claro) e blá blá…Ok assumo era uma PREGUIÇOSA!!!!
Quando me tornei numa Princesa crescida (há alguns anos atrás), independente e com a minha casa, resolvi que os serviços de uma «fada-do-lar» seriam imprescindíveis!!!!
Fiz alguns contactos e deram-me um nome de uma senhora que morava perto da minha casa. Tinha boas referências, uma senhora de sessenta e poucos anos, mas muito activa e simpática. Contratei-a!!!!
Durante uns tempos tudo corria bem. Aliás muito bem! Confesso, que nessa altura o meu maior pavor seria ela perguntar-me como se tirava uma nódoa da roupa ou então que produto deveria utilizar para o chão (cheguei-me a arrepender de não ter prestado alguma atenção ás palavras da rainha-mãe).
Mas isso nunca aconteceu. A senhora «encantou-se» pela Princesa e tentava fazer tudo para me agradar.
Quase que se comportava como uma mãe «babada». Bom, isso percebi quando reparei que a senhora do café onde eu ia me elogiava a blusa, que sabia que era nova (a D. Olívia tinha por acaso comentado com ela), lindíssima e muito chic. Ou quando me perguntava se estava melhor da dor de dentes, a D. Olívia tinha lhe dito que eu «pobrezinha» tinha estado com umas dores horríveis!!!
Se por um lado aquela situação não me agradava e sentia-me incomodada, por outro a minha fada-do-lar era tão simpática, que achei que não fazia por mal e relevei o assunto.
Bom, é claro que me aborreci no dia que encontrei a minha vizinha do 7º andar (que por acaso mal conhecia, assim como aos restantes vizinhos) e ela deu-me os parabéns pela decoração do meu quarto, que era fabuloso!!!!! A D. Olívia tinha-lhe falado no quarto e nesse dia tinha-a chamado para ver!!!
Mas a nossa «guerra-fria» nessa altura já tinha começado.
A D. Olívia tinha um hábito, que a inicio minimizei, mas que com o passar do tempo me dava cabo dos nervos e por outro lado sempre que me queixava, provocava verdadeiras gargalhadas aos meus amigos.
Trocava-me as coisas do lugar!!!! A jarra da sala ia para o quarto. O quadro da parede da frente era trocado com o da parede de trás, o tapete da sala com o tapete do quarto e o do quarto com o da casa-de-banho!!!!!!!
Todos os dias eu fazia questão de repor tudo no lugar!!! E todos os dias as coisas mudavam de lugar!!!
Lembro-me de «choramingar» com a minha mãe, que parecia que a casa já não era minha!!! Mas é claro que a rainha-mãe dava-me mais uns sermões dos benefícios de ter sido uma princesinha atenta, aquando adolescente e que agora não estaria tão dependente de uma Fada-do-Lar. O problema é que arranjar uma empregada de confiança não era fácil e eu não me apetecia prescindir desses serviços nem por um diazinho!!!
Assim, durante algum tempo fui aguentando tudo aquilo estoicamente. Dizia uns palavrões todos os dias, que me obrigava a «descerrar» os dentes da raiva que sentia sempre que tinha que repor as coisas no lugar.
A questão que podem colocar é: Porque razão não era frontal e não dizia que não gostava??!!!! Pois…por incrível que pareça sempre que eu era frontal e lhe dizia que não gostava de alguma coisa, a senhora amuava comigo. E no outro dia era certo que até as toalhas da casa-de-banho que eu escolhia para combinar com os tons da mesma…seriam trocadas, por outras que nada tinha a ver.
Mas os ventos de «mudança» aproximavam-se.
Aproximadamente nesta altura tinha feito uma descoberta. Os «genes» funcionavam. Ou seja, apesar de a minha experiência com a cozinha ser pouca e não ter uma ligação «íntima» com a mesma, quando me predispunha a isso era uma «excelente» cozinheira (os genes da rainha-mãe).
Um dia no trabalho desafiaram-me para fazer um bolo. Diziam os meus colegas e amigos, que o facto de dizer que as minhas coisas eram deliciosas não chegava, tinha que o provar … E eu aceitei. Um dos meus amigos adorava «torta de cenoura» que por acaso era uma das minhas especialidades e comprometi-me que faria uma.
Assim nessa noite fiz a famosa «torta de cenoura»!!!! Saiu uma maravilha, mas já era tarde e não me apeteceu cortá-la. Resolvi que a deixaria no frigorífico e a levaria no dia seguinte fresquinha.
No dia seguinte quando regressei a casa, depois de tomar o meu duche e largar as coisas, lembrei-me da «MINHA» torta.
Não consigo descrever o que senti, quando abri a porta do frigorífico. A minha fabulosa, esplendorosa e fantástica torta…estava reduzida a um terço do tamanho.
Descobri que a D. Olívia para além de se achar uma excelente decoradora, sofria do pecado da GULA!!!!!
Estava tão danada que esperei pela D. Olívia no outro dia de manhã!!!
Quando ela chegou fui buscar a torta e perguntei-lhe (com a voz mais calma que consegui arranjar):

-D. Olívia por acaso foi a senhora que comeu umas fatias desta torta???

Ao que ela respondeu:

- Fui sim Princesinha (tinha aquela irritante mania dos inhas).

Tentando manter a calma, respirando devagar, pois na realidade os instintos mais básicos estavam-me a passar pela cabeça, como por exemplo o «estrangulamento» disse :

- E a D. Olívia acha que isso está correcto??? Esta torta era para eu levar para uma festa!!! A senhora ontem comeu uma parte substancial da mesma!!!

Resposta da minha «Fada-do-Lar»:

- Olhe, Princesinha, acho que é de muito mau gosto a sua chamada de atenção, sou mais que uma mãe para si!!!

e continuou com mais umas quantas indignações, finalizando com:

- Tinha fome e comi!!! Aliás sabe que mais, tem uma falta de gosto enorme na decoração, tenho tentado orientá-la mas não me parece que queira seguir os meus conselhos. É uma ingrata. Fique bem!!! Despeço-me!!!!»

E num gesto dramático atirou com o avental ao chão e saiu porta fora. Ainda a ouvi dizer : « - E nem me precisa de pagar o ordenado deste mês!!!».

Eu, que sou Princesa de resposta na ponta da língua, fiquei sem Piu!!!

Tive uns bónus adicionais!!!

Fui alvo de gozação durante algum tempo na Empresa por parte dos colegas. Tive que explicar a razão porque não levei a torta, nesse dia.

Alvo de olhares de desagrado durante uns tempos por parte da vizinhança, «amicíssima» da D. Olívia. E por uma qualquer razão (que eu acho que sei qual é) a senhora do café, durante uns tempos serviu-me o café frio, não cedendo ás minhas reclamações sobre o mesmo!!!

Quanto à D. Olívia ainda hoje quando me vê na rua me cumprimenta com: -Bom dia princesinha (aquele «inha» continua a ser profundamente irritante) e relembra-me a minha fabulástica «torta de cenoura» e por breves momentos o meu instinto primitivo vem ao de cima. Mas faço uns pequenos exercícios de respiração, coloco o meu melhor esgar na cara parecido com um sorriso e oiço-me a responder :

«- Bom dia D. Olívia como está a senhora??!!!»
Decreto-Lei decretado por PrincesaVirtual às 22:24

link do post | Alegações Plebeias | favorito
|
15 comentários:
De Anónimo a 1 de Dezembro de 2005 às 14:53
Ana confesso que não pretendo convencer toda a gente ;) Obrigado pelo teu contributo, julgo que no minimo servirá para o meu contador de «plebeus». Quem sabe se um dia destes o «sapo» não inventa ai um «award de maiores numeros de visitas» e eu não ganho... Isso iria-me fazer muito FELIZ!!!
Já dizia outro: «falem mal de mim, mas falem!!!»pluma(princesavirtual)
(http://www.princesavirtual.blogs.sapo.pt)
(mailto:plumacaprichosa@hotmail.com)
De Anónimo a 1 de Dezembro de 2005 às 14:39
Não!!! Não me convences!!!ana borges
</a>
(mailto:anaborges6@hotmail.com)
De Anónimo a 30 de Novembro de 2005 às 19:22
possas!! eu bem tenho uma "D. Olivia" na minha familia... a minha avozinha q, felizmente ou não, mora comigo e c a minha mae... mas pelo menos a minha avo tem uma parte positiva: quando está bem disposta, não ha quem nao se ria com ela! como no outro dia, em que ela veio desde o jumbo até casa (a pé) sempre a repetir em voz alta "Danacol, Danacol, Danacol.......Danacol" até chegar a casa, para me pedir para escrever essa palavra num papel (ela nunca aprendeu a escrever)... entao acaba por ser bom ter esta D.Olivia por perto... Continua com o blog, é sempre bom ler algo inteligente e, sempre, com um gostinho a sorrisos... Nana
(http://www.terrinha.blogs.sapo.pt)
(mailto:terra_susana@yahoo.com.br)
De Anónimo a 30 de Novembro de 2005 às 15:12
E como gosto de torta de cenoura...
Deixaste-me com água na boca!

Vivendo e aprendendo... ñ é?

Fica bem e continua a sorrir!GNM
(http://www.extranumerario.blogspot.com)
(mailto:goncalonunomartins@iol.pt)
De Anónimo a 30 de Novembro de 2005 às 14:34
é nestas ocasiões que gosto de ter mais uns anos, digasse que fala já com uma rainha, certo? com os anos acabamos por cortar pela raiz este tipo de mal, se á primeira tivesses marcado bem a tua poisção, essa torta seria saboreada na festa. mas também são estorias destas que nos fazem rir anos mais tarde, fica bem princesa e aprende depressa e bem. sofialisboasofialisboa
(http://sofialisboa.blogspot.com)
(mailto:sofialisboa@hotmail.com)
De Anónimo a 30 de Novembro de 2005 às 09:41
ok ok eu esclareço!!! seus gulosos!!! TORTA DE CENOURA á la Princesa Virtual...um dia quem sabe não faça alguma para os meu plebeus ;)pluma(princesavirtual)
(http://www.princesavirtual.blogs.sapo.pt)
(mailto:plumacaprichosa@hotmail.com)
De Anónimo a 30 de Novembro de 2005 às 09:17
Mas...era tarte ou torta? :)fdarkeyes
</a>
(mailto:fgsilva@isa.utl.pt)
De Anónimo a 29 de Novembro de 2005 às 21:58
um texto no minimo...deliocioso (como a tua torta, provavelmente!)
confesso k tenho uma certa pena da D. Olívia...mas estou completamente solidária contigo, princesinha...por muito horriveis k sejam (e são!!) as lides domésticas...é pior ter alguém k acha k manda na nossa casa enas nossas coisas (pelo menos eu axo!!)
espero no entanto k tenhas aprendido algumas coisas com a rainha-mãe para agora te aguentares sem a D. Olívia...e já agora...era bom k nós, leitores assíduos do teu blog também tivessemos direito a uma fatia de tarte, n? ;)pekenina
</a>
(mailto:pikenita07@sapo.pt)
De Anónimo a 29 de Novembro de 2005 às 19:26
heheheeh sofreste o mal de qs todos os adolescentes, nc ouvem o q os "velhotes" lhes dizem, eu tb fazia o mesmo, mas tive o bom senso de aprender a cozinhar p um dia mais tarde n ter de depender de ng .. ao menos de fome n morria, embora hoje em dia as komidas de plastico conseguem satisfazer mt gente :sPasso
(http://www.versus.sapo.blogs.pt)
(mailto:Passodianisto@hotmail.com)
De Anónimo a 29 de Novembro de 2005 às 18:29
Não é só um previlégio das princesas, nós príncipes também sofremos com situações parecidas a essa. Pois veja:

Há uns quatro meses atrás resolvi fazer uma pequena reforma em casa. Pequeníssima reforma. Nem se pode chamar de reforma propriamente dita, pois só queria trocar de lugar uma torneira e uma janela, e não que eu julgue fácil esse serviço, pois se o fosse, eu mesmo o faria.
À primeira vista foi fácil encontrar alguém que fizesse esse pequeno trabalho. Um amigo havia acabado de reformar toda a sua casa, (isso sim uma reforma), e eu já havia visto o resultado disso. A casa ficou um charme. Tratei logo de contratar o serviço da mesma pessoa. Para poupar-lhe o tempo e não cansar-lhe os principescos ouvidos, o final da história é o seguinte: Além da torneira e janela que eram os alvos de minha pequena reforma, uma nova parede apareceu entre a sala de jantar e a cozinha, o interruptor de luz foi parar na extremidade oposta de onde se encontrava originalmente. E tudo isso a gosto do próprio executor da obra, sem a mínima chance de minhas opiniões valerem algo.

Um bom dia princesa.
Um abraço brasileiro para ti.Wlad
(http://www.abaetetuba.blogspot.com)
(mailto:wladval@gmail.com)

Alegações Plebeias...

.Audiências Reais com a Princesa Virtual: PrincesaVirtual@sapo.pt

.pesquisar

 

.Novembro 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.Decretos-Lei Recentes

. ...

. Era uma vez uma Princesa ...

. Quando o cristal se estil...

. COMUNICADO REAL...

. À conversa com uma CABRA!...

. Pastilhas...

. Os Mapas, as mulheres e o...

. As vantagens/oportunidade...

. A SMS.....

. Criteriosa....

.Decretos-Lei Antigos

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

.Nobreza que visito

.Livro de visitas

.Aqueles que me estão a visitar agora mesmo...

.Alguém os viu???

.A orquestra a tocar

.Levem a Princesa (salvo seja) - o seu selo...

blogs SAPO

.subscrever feeds