Sábado, 8 de Abril de 2006

O homem do talho...


- Por amor de Deus Joana. Pareces um bicho-do-mato!!! Venho-te buscar ás 7 em ponto eu e a Carla!!!


Ainda tentou argumentar, que não estava preparada, que ainda estava no seu período de «luto», que não se sentia preparada, não assim sem mais nem menos…


Mas a Maria tinha saído antes que ela conseguisse articular uma única palavra. É certo que há uns bons meses que ouviam o mesmo argumento e já não as convencia…


Continuava pouco certa daquilo. E depois foram 7 anos de vida em comum. Arrepiava-a dizer aquele número, 7 anos e nada ficou. Os fatídicos 7 anos de que toda a gente falava. E no fim ficou aquele vazio e o silêncio.


Depois de 5 meses a habituar-se à ideia e a convencer-se (depois de «o» ter visto com a outra), já estava um pouco farta dos seus próprios lamentos, dos olhos inchados, do seu cabelo sem brilho, daquela imagem «medonha» …


Sentia-se estranha a sair à noite sem «ele», muitos anos, muitos hábitos…


Foi ao cabeleireiro. Aproveitou e passou por uma loja de «lingerie» e entre soutiens para espalmarem as mamas, apontá-las para o tecto, apontá-las para baixo, esquerda e direita…ela própria já se sentia confusa sobre para que lado queria que as suas «mamas» apontassem, optou por uma «lingerie» preta bonita e simples. Mesmo assim ainda teve direito a instruções de como deveria ajeitar as mamas no soutien para ter o efeito pretendido, quanto ás cuecas resolveu escolher umas sem qualquer efeito e assim evitou mais meia hora de «prescrições» de como ajeitar o seu rabo nas mesmas. Simpática a senhora da loja, teve que se controlar para não lançar umas boas gargalhadas.


Passou pela sua esteticista e aproveitou para fazer uma limpeza de pele, arrancar os pêlos, o que lhe aliviou a alma, conseguia sempre soltar (mais ou menos) em surdina uns valentes palavrões, quando ia à depilação.


Tomou banho, vestiu a «lingerie» nova, seguiu as instruções da senhora da loja no que dizia respeito ao soutien. Vestiu o seu vestido preto com um decote q.b. profundo em «V», maquilhou-se e quando estava a pegar na mala, a campainha tocou…


Estava a divertir-se. Tinham-na levada a um daqueles bares das docas.


Faziam um grupo interessante. Os «homens-das-obras» da entrada afastaram-se com um sorriso para as deixarem passar, enquanto uma multidão masculina ficou a reclamar atrás delas.

O ambiente era interessante. A música ainda não estava muito alta e conseguiam falar comentando sobre a «Matéria-Prima» masculina (está claro) que desfilava perto dos seus olhos. Sentia-se bem.


Gostava de sentir os olhares masculinos em si.


Também sabia que muito provavelmente aqueles olhares masculinos nada significavam, não olhavam de facto para ela ou então olhavam mas a única coisa que viam era uma «potencial» queca!!! Lembrava-se de alguém apelidar aqueles bares como os «talhos» ou os «matadouros».


Estava a descontrair-se. As amigas também.


Foi quando reparou num homem bonito. Estava encostado a uma coluna. Olhava para o grupo. Não conseguia perceber quem ele fixava.


Tinha um copo numa mão e na outra um cigarro. Tinha um ar indolentemente sedutor, apostava que usava um daqueles perfumes intensos e muito masculinos, talvez BOSS …


Estava perdida nos seus pensamentos e por entre os seus «cilos» ia controlando os seus movimentos. O levar o copo aos lábios, o expirar o fumo do tabaco… e continuava a olhar para o grupo.


As amigas iam ao W.C e depois tinham decidido mudar de «poiso» estava tudo demasiado calmo por ali, diziam elas. Quanto a ela ia direitinho para casa, apesar de se estar a divertir e de afinal não ter sido má ideia a saída, estava bastante cansada.


Olhou para a coluna para procurar o «homem». Mas ele tinha desaparecido.


Riu-se para si própria, talvez fosse um sonho!!! Também que raio fazia um homem tirado de uma revista de «modelos» encostado a uma coluna a olhar na sua direcção, ou melhor na direcção do grupo.


Foi quando sentiu um cheiro másculo a «Hugo Boss» e alguém atrás dela sussurrou «aceite!» enquanto lhe metia um «papelinho» na mão. Viu-o a desaparecer na multidão.


As amigas chegaram entretanto e nem tempo teve para o ler.


Fechou a mão e saiu com as amigas.


Dirigiram-se para o carro, mas aquele papelinho estava-lhe a queimar a mão. Tinha duvidas se o iria compartilhar com as amigas. O mais provável era chatearem-lhe a cabeça, porque não soubera aproveitar, que homens desses não se encontravam todos os dias, que lhe devia ter dirigido a palavra …blá blá…


Quando chegaram junto ao carro já se tinha decidido, enquanto as amigas abriam o carro e se ajeitavam, ela leu o papelinho e estendeu a mão para o mostrar ás amigas…


Viu que as duas se entreolharam e a seguir soltaram uma gargalhada. Depois ambas remexeram as suas malas e mostraram dois papelinhos iguais!!! Nem uma virgula diferente, o mesmo erro ortográfico, o mesmo numero de telefone…


Acabou por rir à gargalhada em conjunto com as amigas.


Que erro crasso o dela, afinal o homem que parecia saído de uma revista de «modelos», o homem «Hugo Boss» e indolentemente sedutor, era nem mais nem menos que o «Homem do Talho» …


»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»


@ Lembro-me de uma noite estar num bar e ter assistido a uma situação semelhante, apenas havia uma diferença o homem não era assim tão..tão… e as raparigas nem deram pela sua presença. Mas mesmo assim ele colocou-lhes um papelinho na mão e desapareceu. Voltei a vê-lo em outros locais um «habitué»…


A Princesa deseja-vos um excelente fim-de-semana e uma óptima semana :)

 

sinto-me:
Decreto-Lei decretado por PrincesaVirtual às 00:19

link do post | Alegações Plebeias | favorito
|
57 comentários:
De Consigliere a 8 de Abril de 2006 às 06:00
Ah pois é!! Já agora o que estava escrito no papel?!!
De PrincesaVirtual a 8 de Abril de 2006 às 23:01
Não faço a menor ideia «Consigliere» mas aposto que estaria qq coisa como isto « És a mulher mais bonita da noite...uma estrela que ilumina este local. Liga-me amanhã, para que sejas o meu sol »...
Sempre fui uma mulher muito exigente qualquer coisa destas provocaria-me «urticária» aahahah ;) beijos
De kuka a 8 de Abril de 2006 às 09:18
Essas meninas,deviam ter aproveitado.Acho que não sabem o preço a que está a carne!
De PrincesaVirtual a 8 de Abril de 2006 às 23:02
Por amor de Deus KUKA antes dar em vegetariana ehehe beijosss :)
De Fernando a 8 de Abril de 2006 às 17:12
Que horror... O humem do talho? O tal que tem pés de porco e as carnes penduradas? Que visão Dantesca...
De PrincesaVirtual a 8 de Abril de 2006 às 23:05
Caro Fernando os pés estavam fora do alcançe da visão...quanto ás carnes penduraradas...well tudo indicava que sim...se bem que nos tempos que corremmm .... :D ehehe beijos
De http://shakermaker.blogs.sapo.pt a 8 de Abril de 2006 às 17:53
Ora viva outra vez Cara Princesa Virtual...

Sabe, gosto da sua forma de escrever e de como transcreve o que pensa como se fosse somente uma conversa de tu cá tu lá. É deveras agradável de ler o seu pensamento assim a correr...

Bom, temos aqui um imbróglio pois eu também uso perfumes Hugo Boss, aliás, toda a linha masculina. Porém, fiquei constrangido ao saber que o aroma do meu perfume é intenso e masculino. E eu que pensava que era leve e discreto!?

Agora percebo como é que me certas e determinadas situações me acontecessem sem sequer fazer por isso, nem tão pouco dar azo a que tal se proporcione... Está decidido, de agora em diante vou passar a usar água de colónia da Johnson`s. Só espero não ser interpelado por nenhuma, ou mesmo nenhum, fetichista!?

Quanto aos fatos, estou safo pois prefiro um distinto Pierre Cardin ou porventura um vistoso Ermenegildo Zegna. Nada de Hugo Boss, apre!

Cara Princesa Virtual, sejamos francos, mesmo que fosse um homem de fazer perder a cabeça a qualquer mulher, não me parece ser conotativo a alguém que se encosta a uma coluna e admira um grupo feminino.

Um tipo desses, como o que procuram, provavelmente estará enconstado ou sentado no bar e de quando em vez lança um olhar 33 para o mulherio. Eu sei do que estou a falar pois já vi isto num filme e tentei imitar.

Não, escuso-me a revelar quais são os resultados mas garanto que é bem mais sucedido do que essa dos papelinhos.

Pior que o Homem do Talho, só mesmo o padeiro que gosta sempre de pôr a mão na massa, claro está.

Um abraço...
SHAKERMAKER
De PrincesaVirtual a 8 de Abril de 2006 às 23:17
Caro Shakemaker,

Não há nada pior que o homem ter um cheiro leve e fresco. Os aromas masculinos são fortes e misturados com a sua «testeronas» perfeitos. Há algo pior que um homem com um cheiro «leve e fresco» um homem a cheirar a «rabo de bébé», por isso aceite um conselho de uma Princesa esqueça a colónia Jonhson's!!! :D
Quanto à figura do homem do talho encostado a uma coluna...desculpe-me mas eles estão lá !!!! A figura do «bar» sim essa também é conhecida, da ultima vez que a vi a «bebida» do homem-do-bar tinha sido esquecida em cima do balcão ,em detrimento de um decote generoso que estava ao lado...

Beijos (recatados) da Princesa

De universitaria a 8 de Abril de 2006 às 19:39
aqui anda o homem do talho...eu na semana passada lidei com o homem dos bolos...enfim!só comida!...
a propósito de comida...o texto estava delicioso! ;)
beijinhos***

elas é que podiam pelo menos ter telefonado a informar do erro ortográfico, não? anda o pobre do homem a entregar mais papelinhos sem fazer ideia de que aquilo está errado!! :P
De PrincesaVirtual a 8 de Abril de 2006 às 23:38
Pois lá isso é verdade...mas um homem-do-talho sem dar um erro ortográfico, não teria piada nenhuma ehehe ;) beijosss
De Out of Time a 9 de Abril de 2006 às 01:09
Não posso comentar porque não sou da realeza, sou plebe mesmo. Entendo que as marcas agradecem a respectiva publicidade, vejo aqui especialistas só comparaveis á namorada do nosso primeiro. Quanto aos talhantes acho que eles foram muito mal tratados aqui, são uns moços trabalhadeiros e não costumam meter-se nos copos. Não seria um taxista, ou um jogador de ténis, daqueles de meias brancas?
Eu bem digo que devemos investir na educação para evitar os erros de ortografia. Foi muito divertido o texto, pena que as amigas não saibam dar o devido valor a quem faz papelinhos desses...
De PrincesaVirtual a 10 de Abril de 2006 às 10:15
Caro plebeu out-of-time,

mesmo que o seu perfume seja «patcholi» e as suas roupas marca registada da «feira de carcavelos», será sempre bem vindo ao meu reino.
Quanto aos talhantes não há duvidas, a sua presença é notória e inquestionável, dificilmente seriam confundidos... :D

De Carlos a 9 de Abril de 2006 às 12:06
Cheiras a luz
A lua
A maresia
Cheiras a flores
Volúpia e inocência
De pássaros
Dançando Mozart
Num palco invisível

Cheiras a vida
A cio
A mato
Fecho os olhos
Sentindo que existes
P’ra lá dos desvarios
Do meu concuspiscente olfacto...
De PrincesaVirtual a 10 de Abril de 2006 às 10:25
Mais uma vez muito bonito esse poema..tens que me começar a deixar de quem são os mesmos. beijos (recatados)
De Paty a.k.a Wildflower a 9 de Abril de 2006 às 13:45
Princesa, confesso que sempre tive uma especial embirração com homens do talho...é um odio figadal desde miuda! Lololo Morei muito anos nos arredores de lisboa e o talho onde a minha mãe ia o senhor metia-se sempre comigo, axava aquilo demasiado...bom enfim. Deve ter sido trauma porque apartir daí não posso com homens do talho. O homem não era nada de especial e a conversa era de xaxa para uma miuda da minha idade...mas irritava me a brava! Anyway, já me ri bastante e recordei velhos tempos ;)
Tem uma boa semana...beijos
De PrincesaVirtual a 10 de Abril de 2006 às 10:26
Bem reboltada Paty :D pelos vistos tiveste uma experiência em 1º grau com um talhante ehehe ;) beijosss
De Paty a.k.a Wildflower a 10 de Abril de 2006 às 17:31
Princesa é mesmo ódio figadal...à tempos a minha mãe costumava ir a um talho que tinha lá um moço novo, engraçado mas parvo...fazia pela calada! Os donos do talho ajudavam a festa e queriam fazer o arranjinho...mas eu nem aí. Para cumulo o rapaz tinha uma legião de miudas que passavam lá na loja só para o ver e usava aliança...portanto depreendo que estava ocupado! Até podia ser o brad pitt que não tava nem aí...xiça! Xô encosto!
Eeheheheheheeheh sorte minha que abriu aqui ao pe de casa um talho novo ;)

P.s. mas será que não aparece para aí um gajo jeitoso e desempedido??!! Ele anda por ai cada cromo...
De Maria Papoila a 9 de Abril de 2006 às 20:54
Sua Alteza Princesa como sempre o seu texto encantou-me, mas se há coisa que não me seduz são homhs de talho encostados à coluna ou homens de bares sentados com olhares pelo rabo do olho, por muito bem que cheirem... costumo tomar a iniciativa e pergunto-lhes se me reconhecem, porque logo que voltar da casa de banho concedo-lhes o meu autógrafo... No regresso já aíram do bar... ou da minha linha de visão (lol)
Beijo
De PrincesaVirtual a 10 de Abril de 2006 às 10:27
Bela técnica essa do WC ahahaah beijos papoilita :)
De Alexandra a 10 de Abril de 2006 às 01:57
Vossa Alteza ...

mais uma das vossas histórias hilariantes :))

Adorei!

Beijosssssssss

Boa semana ;)
De PrincesaVirtual a 10 de Abril de 2006 às 10:28
Muito obrigado pela simpatia Alexandra beijinhosss :)
De PrincesaVirtual a 12 de Abril de 2006 às 09:31
Abaixoooo :D beijossss

Alegações Plebeias...

.Audiências Reais com a Princesa Virtual: PrincesaVirtual@sapo.pt

.pesquisar

 

.Novembro 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.Decretos-Lei Recentes

. ...

. Era uma vez uma Princesa ...

. Quando o cristal se estil...

. COMUNICADO REAL...

. À conversa com uma CABRA!...

. Pastilhas...

. Os Mapas, as mulheres e o...

. As vantagens/oportunidade...

. A SMS.....

. Criteriosa....

.Decretos-Lei Antigos

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

.Nobreza que visito

.Livro de visitas

.Aqueles que me estão a visitar agora mesmo...

.Alguém os viu???

.A orquestra a tocar

.Levem a Princesa (salvo seja) - o seu selo...

blogs SAPO

.subscrever feeds