Terça-feira, 28 de Março de 2006

A venda da «Banha da Cobra»...

Estou irritada… Fico sempre assim sempre que penso no pessoal da «banha da cobra»!!!

É profundamente irritante chegar a casa estafada. Pensar:« -Uauuuu até que enfim uns minutos de descanso…e quando vamos sentar o rabo (no meu caso o meu REAL rabo) no sofáaaaa…. TRIMMMM TRIMMMM!!!

Como todas as mulheres (ou pelo menos como algumas) gosto de falar ao telefone. Mas confesso que à noite quando me estou a preparar para me sentar no meu Real sofá, ansiosa para ver uma qualquer telenovela ( e adormecer passado 5 minutos..) e oiço aquele TRIMMM TRIMMM fico I_R_R_I_T_A_D_A!!!

Também há outra altura sempre «inconveniente», aquela em que entro na banheira e oiço o maldito do TRIMMM TRIMMM e penso: «- Que se lixe, não atendo!!!». No entanto o infernal TRIM TRIM não pára, aí começo a pensar: «- E se é alguma coisa urgente??? Uma emergência?» quando a consciência começa a pesar (acompanhada pelo TRIMMM TRIMMM irritante) agarro na toalha, salto descalça para o chão e geralmente quando lá chego PUFFFF… desligaram!!!!  Danada fico mesmo, quando reparo no «lago» que formei à minha passagem e sinto-me uma sortuda se conseguir chegar à banheira sem me estatelar, porque graças à porcaria do TRIMMM TRIMM, transformei o percurso da banheira ao telefone, num verdadeiro «ring de patinagem»!!!.

Depois é sempre adorável atender aqueles telefonemas do PT, Tele2, da Netcabo, da Empresa de purificação de águas, dos prémios que recebemos e que nem fazemos a mínima ideia se os queremos….etc etc…

 

Descobri uma forma de resumir um telefonema «chato» a uns meros, dois segundos, que se resume a duas ou três frases:

 

- Olá boa noite estou a falar com a Princesa da casa???

 

Respondo eu:

 

-Não…Não. Está a falar com a empregada… A Princesa foi de férias e volta no próximo mês.

 

Lembro-me que tentei outras coisas tipo:

 

- Não estou interessada, muito obrigado.

 

-Desculpe-me mas agora não posso, tenho o leite ao lume.

 

-Não, não quero o prémio. Muito obrigado.

 

….

 

Ou seja em todas as alturas que tentei ser simpática e elegante, assim que soava a palavra «Não» ouvia um CLICK antes mesmo de terminar a frase. O que me deixava sempre um «amargo» na boca de não ter mandado a pessoa em questão para um lado qualquer …

No outro dia estava a ver uma reportagem na televisão sobre o «marketing» agressivo que é praticado na baixa de Lisboa. E só de pensar em ser abordada daquela forma, comecei a sentir uns laivos de irritação.

 

Nas minhas viagens para o emprego, já tinha reparado que na estação de comboios de Entrecampos se encontra, um senhor muito bem «apessoado», que monta um pequeno «estaminé» perto dos televisores que informam as partidas e chegadas dos comboios.

Abre uns cartões enormes que coloca no chão em que está escrito CITYBANK monta uma espécie de bancada com um ar concentrado, depois agarra num bloco, papelada colorida, uma caneta que coloca entre o dedos e por fim para compor a personagem um sorriso (q.b. idiota) na cara, e começa a sua «faina». Ou seja ceifar qualquer incauto que passe perto dele, estragando-lhe assim a manhã com blá blá blá e blá blá blá e mais blá blá…

Para além do divertimento que me provoca a linha imaginária que as pessoas contornam para se manterem suficientemente seguras das «ceifadelas», também me diverte quem é apanhado na malha do Charme do Senhor do CityBank.

 

Há umas semanas atrás um colega depois de regressarmos de uma Empresa que tínhamos visitado, deixou-me na estação de comboios de Campolide. Sabia o horário dos comboios. Sabia que ia atrasadíssima. Mas não sabia a linha em que tinha que apanhar o comboio.

Assim completamente em «stress» subi as escadas a correr e dirigi-me aos televisores à procura da tão preciosa informação Foi quando ma deparei com a «aparição» e pensei: «- Porra!!! Há mais que um…!!!».

O circo estava montado, lá estava outro «Senhor Charme CityBank». Havia apenas duas hipóteses ser «ceifada» e tentar uma fuga apressada após obter a minha informação ou então procurar outros televisores na estação (que me era desconhecida) e com isso havia fortes probabilidades de perder o comboio.

Decidi-me pela primeira coloquei a minha cara nº1 de distanciamento, avaliei o adversário (por defeito profissional faço sempre isso) e avancei sem medo.

Assim que me aproximei (e não existindo mais vitimas visíveis e próximas) o Senhor Charme CityBank…NHAC!

Tinha definido e planeado toda a estratégia da «coisa» e quando avancei já ia com a cabeça esticada a olhar para o televisor (pensei que se não olhasse para ele, o senhor charme percebesse que o estava a ignorar) e antes que ele tivesse tempo para o blá…blá… disse:

 

- Desculpe, estou com pressa. Não estou interessada!!!

 

Que ingénua, aqueles senhores são uns verdadeiros predadores. Assim iniciamos um «caricato» jogo de «vamos ver quem cede primeiro»!!!

 

Enquanto eu me esticava e tentava ver o horário, o senhor Charme colado a mim (à minha frente) lá ia debitando a lenga-lenga…voltei a repetir que não estava interessada, sentindo-me já irritada uma vez que ele impedia que me aproximasse mais para conseguir ler o que estava no televisor…

Voltei a dizer «NÃO!!! ESTOU INTERESSADA!!!», agora num tom que não deixava duvidas que estava mesmo irritada!!! E então o Senhor Charme… parou e sem sair da minha frente repetia «-Vá lá só um bocadinho…vá lá…».

 

Já na posse da minha preciosa informação, perguntei «-Oiça lá o seu ordenado está pendente destes bocadinhos não é???». Ao que ele fez um leve de aceno de cabeça, colocando aquele sorriso q.b. idiota na cara (de vencedor). Confesso que estava mesmo danada e por isso retorqui «- Olhe quanto ao que me diz respeito, vai é passar fome!!!!»…

E corri para apanhar o comboio.

 

Eu sei que eles estão a fazer o trabalho deles…eu sei a importância da área comercial e marketing…eu sei isso tudo!!!!

Mas que raio formem as pessoas!!! Coloquem pessoas inteligentes e com bom senso a fazerem esse trabalho!!! Coloquem pessoas educadas e sem sorrisos idiotas nas caras!!! Coloquem alguém que venda a «mãe», mas que seja de uma forma aliciante e inteligente!!! Será pedir muito???

 

Ahhh e se for pedir muito, então olhem coloquem-nos assim mesmo, limitados, enfastadiosos, enjoativos, parvos….a barrarem-nos as passagens, a agarrarem-nos os braços…

 

Mas por favor que sejam no mínimo uns Brad Pitts ou uns Clooneys!!!!  É que assim nem que seja pelo «relax» de uma cara «laroca», qualquer mulher durante uns minutos (por muita pressa que tenha) arranja um qualquer problema de surdez e foca-se apenas no essencial!!!

 

@ um desabafo irritado da vossa (salvo seja) Princesa…

 

NOTA: Peço desculpa a quem já tinha comentado hoje á tarde, vou tentar repor os comentários. Tive que apagar o «post» pois tinha erros, que tentei corrigir, mas por um qq problema sapoide apenas o consegui fazer apagando o «post» anterior e obviamente os comentários…

sinto-me:
Decreto-Lei decretado por PrincesaVirtual às 22:54

link do post | Alegações Plebeias | Ver Alegações Plebeias (41) | favorito
|
Sexta-feira, 24 de Março de 2006

Os Homens não são de FERRO...

O prometido é devido.

Hoje vou falar exclusivamente dos «HOMENS». Vou fazer o papel do «DIABO».

Muito se fala dos homens, que são isto, que são aquilo…que só pensam com o «amiguinho-lá-de-baixo», que são TS (tarados sexuais), que se atiram «desalmadamente» mas sempre com a «alma da coisa», que a «testerona» os entope, que não podem ver umas «mamas», que não podem ver um «rabo», que …que…que…

Não é que algumas coisas não sejam verdades. Até os mais tímidos são apanhados a virar o «pescoço» ao verem passar umas «mamas-silicone». Confesso que sempre me impressionou os ângulos de rotação fantásticos que conseguem formar com a cabeça, que faria inveja a qualquer «contorcionista circense». Ontem assisti a algo, que me fez pensar que ás vezes, as coisas também não são fáceis para eles (ou talvez seja demasiado fácil).

Estou novamente numa das minhas visitas «profissionais» a uma Empresa, que me obriga a apanhar a famosa «linha verde» do metro, onde os perfumes «Gucci» e  «Patcholi» se misturam. Não posso dizer que seja propriamente uma mistura desagradável (não pelo perfume, mas pelo divertimento que me proporcionam as viagens), mas é no mínimo diferente.

As coisas não estavam fáceis e o «calor humano» era muito (as usual)!!!. Eu encontrava-me junto ás portas de uma carruagem, segura a um dos varões. Numa das paragens do metro entrou um rapaz que se colocou perto de mim, reclamando dois dedos do varão para também ele se segurar. Com alguma contrariedade, lá se soltaram uns deditos aqui, outros acolá e os mais incomodados (as) acabaram por largar o varão, agarrando-se ás argolas do tecto (esta é a parte mais complicada da «linha-verde» ficar perto de alguém «patcholi» que esteja agarrado ás argolas do tecto) e a coisa por si só compôs-se ou seja a «multidão» organizou-se e acomodou-se.

A proximidade com o rapaz era alguma, o que me incomodava, tinha que olhar em frente, o que será o mesmo que dizer «olhar para ele», esforçando-me obviamente para olhar «para-além-dele». Uma sensação idêntica a ir fechada durante alguns segundos num elevador com um desconhecido, em que rebolamos os olhos por cada cm das paredes do elevador, ou os pregamos no chão, no tecto e quando é inevitável (e o elevador é lento) lançamos um «sorriso» constrangido ao desconhecido.

Se bem que me pareceu que ele estivesse bem mais á vontade que «moi-même», o que para ser franca ainda me incomodava mais…

Na paragem seguinte entraram duas miúdas novinhas, 18 ou 19 anos (ou talvez menos), brasileiras. Falavam alto e de uma forma alegre.

Uma deles «nadou» literalmente por cima das pessoas, expulsou as mãos do varão (ignorando as resmunguices de quem se sentia usurpado) e reclamou o mesmo m2 do rapaz que estava á minha frente, encaixando-se no espaço que existia entre ele e o varão.

Enquanto falava com a amiga, literalmente «rebolava-se» encostada ao rapaz. Parecendo aquilo uma estranha dança de «samba» ao ritmo do «zum-zum» da multidão e embalada pelos «balanços» do metro.

Começou-me a dar vontade de rir. Pior de gargalhar, perante o desconforto do rapaz. Ele olhava em todas as direcções. Inicialmente não percebi se estava «incomodado» ou se estava apenas a tentar confirmar com alguém, se aquilo era real ou se ele tinha morrido e estava no céu!!!

Comecei a olhar para o tecto, para o lado direito, a procurar algo que me distraísse. Detesto rir num local público e ser tomada por mais «uma louca» de Lisboa.

Mas era impossível ignorar aquilo …

Acabei por olhar para o rapaz e obvio que já ia com um sorriso divertido na cara. Quando os nossos olhos se encontraram, ele devolveu-me um sorriso de puro «deleite» enquanto encolhia os ombros como a dizer: - UM HOMEM NÃO É DE FERRO.

Baixei os olhos e lancei uma gargalhada baixinho. Sai na paragem seguinte e as miúdas também.

O metro partiu e o mais divertido era que transportava alguém que por breves momentos acreditou que a «FELICIDADE  ÁS VEZES TAMBÉM CAI DO CÉU»…  

 

@ Desejo a todos um excelente fim-de-semana a vossa (salvo seja) Princesa Virtual

 

 

sinto-me:
Decreto-Lei decretado por PrincesaVirtual às 00:44

link do post | Alegações Plebeias | Ver Alegações Plebeias (53) | favorito
|
Quarta-feira, 22 de Março de 2006

A remodelação....

Pois é (e) migrei para a nova plataforma do sapo!!! De HTML nada percebia e nada percebo, por isso os Templates personalizados não eram um problema.

Para uma «ignorante» como eu tenho a sensação que me desenrasco bem melhor aqui. Bom pelo menos tem uma opção que é «repor como original», ou seja posso mexer á vontade (fazer uma data de có-cós..) que não estrago nada .

Não é perfeito ainda!!! Mas julgo que para quem lhe baste uma aparência simpática  e  palavras é suficiente.

Por isso (e) migrem á vontade. De qualquer das formas julgo que mais cedo, ou mais tarde vão ter que o fazer.

Quanto aos comentários...sim é mauzinho (inconfidente andas-te a duplicar...triplicar??? ) mas eu acho que eles estão a tratar disso.

Por isso caros amigos BLOGUEIROS sejam bem vindos ao meu PALÁCIO :D

Ps ainda não descobri muito bem como se coloca imagens por isso este vai assim mesmo

 

 

sinto-me:
Decreto-Lei decretado por PrincesaVirtual às 10:13

link do post | Alegações Plebeias | Ver Alegações Plebeias (29) | favorito
|
Segunda-feira, 20 de Março de 2006

Boas Pessoas (um desabafo)...

Imagem3.jpg

Penso muitas vezes nisto. Que raio faz de alguém «boa» ou «má» pessoa?
Serei uma «má» ou «boa» pessoa?
Olhando para mim posso responder sem muitas duvidas que sou «BOA» pessoa.
Sou impulsiva, frontal, falo rápido e alto, sou agressiva, precipitadíssima e certeira com as palavras. Mais ainda, sou um pouco egoísta, e q.b. de vaidosa, sou consciente quando magou-o (mas inconsciente de quanto magoei), sou irritante para algumas pessoas, distante para outras, adoro ser líder e mandar, sou refilona etc, etc, etc…sou um «poço de defeitos»!!! Com o tempo tenho vindo a «minorar» estas minhas características e a tentar controlar os danos. Apreendi que nem todas as coisas podem e valem a pena ser ditas e essencialmente porque na maioria dos casos as pessoas para quem as palavras são dirigidas, nunca entenderão o seu alcance.
Na realidade acho que hoje em dia não pretendo que todas as pessoas gostem de mim. Quero que as pessoas que me são importantes gostem!!!
Então que faz de mim uma boa pessoa???!!!
Apenas uma coisa, sou apaixonada pelas «Pessoas». Costumo dizer que há quem goste de Pessoas e outros que nem por isso… O Problema está nos que nem por isso…
Tento ser consciente de mim própria e por isso mesmo não tenho muitos problemas em pedir desculpa pelos meus «erros».
Mesmo quando sou «má» não o sou intencionalmente ou indiferenciadamente. Detesto injustiças… defendo os amigos até á exaustão. Mas também sou uma acérrima crítica deles.
Detesto-me por muitas vezes não conseguir ser «má» suficiente para abandonar um «filho da mãe» que esteja em apuros, mesmo sabendo que se tivesse na mesma situação essa pessoa o faria. Abomino «jogos de cinturas», mas tem alturas que invejo a «técnica» de quem os domina.
Tenho uma «postura» de frente dura. Uma capa…Mas na realidade não consigo ficar indiferente a um pedido de ajuda, a uma mão que pede esmola, às crianças, pessoas idosas, fome, violência…
A minha forma para medir as «boas» pessoas , passa pela minha «auto-avaliação». Assim encantam-me pessoas «quentes», cheias de vida (e cheias de «defeitos»), mas que teem uma «bondade» genuína, uma palavra carinhosa, um sorriso, uma gargalhada…
Por incrível que pareça gosto dos meus opostos, no que diz respeito à «impulsividade». Pessoas ponderadas, calmas, bondosas, de palavras doces e reconfortantes.
Sendo no entanto um divertimento encontrar-me com pessoas como eu, tenho sempre a sensação de me encontrar em frente a um espelho…
E qual a razão disto tudo??? Deste desabafo???
Porque há uma pessoa má, seca, azeda, infeliz, filha da mãe e do pai…que me incomoda.
Razões porque ainda não lancei as «garras» de fora???!!!
Porque, se o fizesse as «palavras» sairiam com uma tal força e tão certeiras, que quase de certeza a «feriria de morte» e então sentir-me-ia pior que ela!!!
Bom e há outra razão…
A «filha da mãe» anda a dormir com o PATRÃO!!!
Bolas!!! Bolas!!! Bolas!!!Que RAIVA…

Quando é que me sairá o Euro-Milhões?????

@ um desabafo da vossa (salvo seja) Princesa


Decreto-Lei decretado por PrincesaVirtual às 15:14

link do post | Alegações Plebeias | Ver Alegações Plebeias (33) | favorito
|
Quinta-feira, 16 de Março de 2006

NOTA da Princesa : O «Contraditório» do «DISCO VOADOR»

Ao visitar um blog amigo «DISCO VOADOR» que se encontra Linkado ao lado, deparei-me com um contraditório ao meu post «Quando eles deixam de ser principes». Apesar de não concordar com a maioria das coisas que por lá é dita e descrita, não posso deixar de conceder esse «direito» ao Disco Voador. E agora não digam que a Monarquia não é porreira e democrática!!!

@ Com os melhores cumprimentos da Princesa
Decreto-Lei decretado por PrincesaVirtual às 11:42

link do post | Alegações Plebeias | Ver Alegações Plebeias (14) | favorito
|
Quarta-feira, 15 de Março de 2006

Foi Feitiço....

Imagem9.jpg

As musicas sempre se identificaram com ela, com momentos da sua vida (… eu gostava de olhar para ti …), enquanto ouvia aquela musica ia cantarolando. Que parvoíce tinha que se despachar, já estava novamente a balançar-se agarrada à almofada (…e dizer-te que és uma luz…), ainda tinha que tomar banho e arrumar o quarto (…que me acende a noite…) . Agilmente despiu a blusa do pijama e livrou-se da restante roupa lançando-a pelo ar enquanto continuava a ouvir a música (…me guia e seduz…).
Hoje era daqueles dias infernais, imenso trabalho e uma vontade imensa de não fazer nada!!!! Que chatice, não estava a ouvir a música na casa-de-banho e já se tinha molhado, que se lixe pensou. Saltou da banheira a pingar e aumentou o volume do rádio (…eu gostava de ser como tu…não ter asas e poder voar…) voltou para a banheira com um sorriso na cara, aquela musica estava a animá-la.
Enquanto se vestia continuava a ouvir a música, deixou de ter pressa estava presa aos acordes da melodia e letra (…ter o céu como fundo…ir até ao fim do mundo…e voltar)Aiiiii sentia-se com tanta vontade de ser «gostada» (…eu não sei o que me aconteceu…Foi feitiço!!...O que é que me deu???... Para gostar tanto assim de alguém como tu…) aiiiiiiiiiiiii… caramba até ela própria se tinha assustado com o seu suspiro!!!!
Estava atrasadíssima a musica estava a perturba-la, acabara de romper uma meia com as unhas!!! Bolas!!! Bolas!!!! (…eu gostava que olhasses para mim…e sentisses que sou o teu mar…) tinha a certeza que se alguém um dia se, se atrevesse a dirigir uma daquelas frases lhe cairia no colo. Na na na … já ninguém dizia aquelas frases. Os homens de hoje ou era «macho-latinos» à antiga , ou metrosexuais aqueles que conseguiam «pôr» mais merdas no corpo depois do banho que ela própria ou então Gays, quanto a estes uma verdadeira injustiça, os únicos homens que conseguiriam exprimir e mostrar o seu lado romântico e sensível estavam-lhe vedados (…Mergulhasses sem medo…um olhar, um segredo…Só para eu te abraçar…). Bolas, já estava novamente a balançar-se, agarrada à almofada com uma mão e com a outra a segurar a meia «rota». Aquela musica estava mesmo a mexer com ela!!! Tinha que telefonar à secretária para lhe dizer que ia chegar mais tarde, (…o primeiro impulso é sempre mais justo… é mais verdadeiro…e o primeiro susto…) se ela fosse de ceder a impulsos, já teria saltado para o pescoço do vizinho do lado. Mas não!! Era contida e racional (…dá voltas e voltas …na volta profunda de um beijo) sim e beijá-lo-ia e ele diria uma daquelas frases (ou palavras) . Aiiiiiiiiii…estava a suspirar muito. Finalmente já estava pronta e a musica continuava a tocar (…Eu não sei o que me aconteceu…Foi Feitiço!!!... O que é que me deu?...Para gostar tanto assim… de alguém como tu…) desligou a aparelhagem. Tinha que dizer á amiga que tinha gostado do CD, não lhe iria contar daquelas coisas estranhas que a musica lhe tinha provocado.
Agarrou nas chaves, na mala…retocou pela última vez a maquilhagem, arranjou um caracol que teimava em lhe cair para a cara e saiu.
Estava a fechar a porta quando ouviu a voz forte, segura e doce do seu VIZINHO, bem próxima de si dizer: «-Foi feitiço…». Ficou siderada… ele tinha dito a frase e agora??? Saltava-lhe ao pescoço???!!! Beijava-o loucamente????!!! Empurrava-o para o elevador e ali mesmo realizaria um dos seus fetiches???!!!
Voltou-se lentamente…com uma respiração ofegante e deu de caras com o seu vizinho a beijar uma RUIVA!!!!!
Antes de entrar no elevador (depois de se ter «espremido» contra a parece para passar pelo casalinho e quase…quase pedir desculpa pelo facto de ter que sair àquela hora e ver o único VIZINHO BOM do prédio «atracado» a uma RUIVA desconhecida!!!) ainda ouviu o vizinho murmurar: «- és a minha buxinha mai linda…a minha fofinha…o meu doxinho dá outo beijinho ao bebé dáaaa dáaa…»
Fechou a porta do elevador e teve um ataque de riso… a RUIVA que ficasse com o VIZINHO não lhe agradava a ideia de ter que mudar a fralda a um «marmanjo»!!!!
E depois havia muitas hipóteses de a caminho do escritório algum FEITIÇO acontecer…

@ Best Regards a vossa (salvo seja) Princesa
Decreto-Lei decretado por PrincesaVirtual às 16:56

link do post | Alegações Plebeias | Ver Alegações Plebeias (19) | favorito
|
Domingo, 12 de Março de 2006

Quando eles deixam de ser Principes...

principe.jpg

Estava eu uma destas noites a ler um dos meus livros de cabeceira quando me surgiu este trecho:

…Ele foi o primeiro homem a quem Firmina Daza ouviu urinar, ouviu-o na noite núpcias no camarote do barco que os levava a França, quando se deitara por causa do enjoo, e o som daquela torrente de cavalo pareceu-lhe tão potente e investido de tanta autoridade que aumentou o seu temor pelos estragos que receava. Aquela recordação vinha-lhe frequentemente à lembrança, à medida que os anos iam debilitando a torrente, porque nunca se conseguiu resignar-se a que ele deixasse molhada a borda da sanita cada vez que a usava. O doutor Urbino tentava convencê-la com argumentos fáceis de compreender, para quem os quisesse compreender, que aquele seu acidente não se repetia todos os dias por descuido seu, como ela insistia, mas sim por uma razão orgânica: a sua torrente de jovem era tão certeira e directa, que no colégio tinha ganho torneios de pontaria a encher garrafas, mas, com o decorrer dos anos, foi descaindo, até se tornar quase oblíqua, ramificava-se, tornando-se, por fim, numa fonte de fantasia impossível de controlar, apesar dos muitos esforços feitos para a dirigir. …


@ O Amor nos Tempos de Cólera de Gabriel Garcia Marquez

Este pequeno trecho, fez-me pensar…Tenho discutido este assunto com amigas e as conclusões são sempre as mesmas. Os pontos de «discórdia» entre nós e eles «gémeos».
De facto há coisas muito estranhas. Quando nos apaixonamos por um homem e o «namoramos» seria impensável imagina-los a urinar, a tirar «macacos do nariz» ou mesmo a arrotarem…enfim aquelas coisas «terrenas».
É quase como pensar no Papa a levantar a comprida túnica para urinar (uma heresia) ou visualizarmos a Rainha de Inglaterra sentada na sanita (um crime contra sua Majestade).
Quando os namoramos, eles não podem ser terrenos..tem que ser sublimes. Queremo-los limpinhos, asseadinhos, perfumadinhos, educadinhos, inteligentes, bons «bicepes», rabinho redondinho (sem rabo não tem muita piada)…
Depois…
Depois, perdi-me onde ficou a altura em que aceitamos que eles nos pinguem as sanitas quando fazem o seu xi-xizinho, que deixem as tampas levantadas, que arrotem quando bebem cerveja, que usem o fio dental à nossa frente na sua higiene oral, que palitem os dentes…well… essas coisas terrenas!!!
Depois de pensar um pouco mais conclui que…quando os conhecemos não sabemos se de facto é «amor».
O teste do «algodão» vem com a «Primeira Vez»!!!!
A primeira vez que eles deixam de ser «sublimes» e se transformam em « seres-terrenos». Depois temos três hipótese:

1ª Continuamos com eles e aguentamos tudo estoicamente sem um ai... Estamos «in-love» (e cegas e surdas);

2ª Não continuamos com eles porque na realidade aquilo não passou de uma «paixoneta» efémera ( e o nosso estômago não aguenta a porra!!! daquelas coisas terrenas sem que estejamos apaixonadas);

3ª Continuamos com «eles» (concluímos que face á amostra que temos eles são the best-of…) e limamos (eliminamos) as pequenas «arestas»!!!!

Há imensas formas de «limar-mos» as arestas.


Pudemos amuar, exprimir-mos o nosso desagrado com um tom de voz «irritada», explicar que é bom para as crianças terem bons exemplos ( e arrotar em Portugal não é sinal de educação como nos países Asiáticos ou árabes???), que é importante que o filho tenha uma imagem da destreza do pai no que diz respeito ao direccionamento da «bisnaga», que tirar macacos do nariz pode ser um tique mas que mata a imagem «romântica» que tem dele e a «libido» também, que vê-lo fazer a higiene oral a deixa mal-disposta… bom e blá blá blá…
Se isso não resultar há uma que resulta…
Essa é infalível, asseguro-vos…é antiga…um cliché… mas eficiente…
Subitamente foi atingida por ENXAQUECAS (nocturnas)!!! Que podem durar uma semana inteirinha…e se forem casos reincidentes pode ir até 15 dias (como terapia julgo que é suficiente 1 semana, caso contrário poderá começar a sentir-se também de «castigo»).
E para que não pensem que a Princesa é uma «estratega», ou que é só «esquemas», asseguro-vos que isto mais não é que uma terapia para o bem estar conjugal.
Porque afinal há que saber viver bem e a dois ;) !!!!!

@ desejo-vos uma boa semana a vossa (salvo seja) Princesa
Decreto-Lei decretado por PrincesaVirtual às 19:02

link do post | Alegações Plebeias | Ver Alegações Plebeias (16) | favorito
|
Terça-feira, 7 de Março de 2006

Como agarrar um homem em 10 etapas...

Mulheres 2.JPG

@ as dicas a pedido da Paty :D

Bom há muito tempo que não tento agarrar um homem. Mas Princesa que se preze tem as suas técnicas e isso é como andar de bicicleta, nunca se desaprende.
Diziam as nossas avós que os homens se agarravam pela «barriga». O que convenhamos nos tempos que correm seria uma verdadeira «catástrofe»!!!!
Why???? (traduzindo: porquê???) , porque mulher «moderna» que se preze não vai para a cozinha!!!!

A solução é: Take away…Take away…Take away…casa da mãe…Take Away … Take Away…casa dos pais dele…Take Away…Take Away…casa dos amigos …Take Away… Take Away …ele cozinha…Take Away…

Eu sei que a imagem que coloquei neste «post» é forte e sugestiva…mas «why not»??? Porque não agarrá-los pela suas partes mais sensíveis???
OK OK parece demasiado… hmmmm demasiado «mulher das cavernas»…«CAVERNOSO e DOLOROSO»!!! E nós não somos agressivas, nem precisamos de usar a força. Agarrá-los pelos «tin-tins» será a ultima hipótese!!!

Como agarrar um homem passo a passo:

1ª Olhe para ele por entre as pestanas, pestaneje …. um olhar sedutor vale por tudo… (coloque um bom rimelllll…) ao mesmo tempo que lhe lança o seu maior sorriso;

2ª Discretamente desabotoe um botão da camisa apenas «unzinho», ou puxe o decote um pouco para baixo, para que mostre «tudo» e não mostre «nada»…eles adoram-se sentir como o «Indian Jones» procurar tesouros escondidos ( mas tem que lhe mostrar o «mapa»);

3ª «Bamboleie-se» em cima dos seus saltos altíssimos, sem exagerar experimente aquela coisa estranhíssima das modelos de trocar os pés (mas não exagere que não vale cair!!!!);

4ª Cruze as pernas se tiver com aquela saia de «racha», vá ajeitando a saia e a «racha», se não for nenhum tarado vai ficar em «pulgas» (se não parar de olhar para as suas pernas esqueça é um «rabo de saias»);

5º Deixe-o pensar que ele é o mais inteligente (por enquanto) nas conversas, os homens apreciam isso e depois a ultima palavra será sempre a nossa;

6º Faça um ar de «virgem» e belisque as bochechas para ficar com aquele ar «rosadinho» e «angelical», eles adoram coisas «puras» e «singelas» (é aquela velha a deles tem de ser a mais …mais…);

7º Mostre-se muito compreensiva quando ele falar na ex ( mesmo que pense que ela tinha toda a razão, a seu tempo conseguirá moldar a «coisa»);

8º Quando ele disser que aprecia mulheres que saibam, coser, ser boas donas de casa …and so on…(se continuarem a achar que vale a pena o esforço e se a sua avaliação ainda não tiver completa…) sorriam (mesmo que pense que uma empregada doméstica fazia mais o género dele);

9º Se tiver no grupo de amigos dele e estiverem todos a falar de temas interessantíssimos (carros, futebol…), finja-se interessada e vá abanando a cabeça para parecer entendida (pelos menos não falam de gajas!!!);

10º Quando ele falar na carreira dele e disser que precisava de uma mulher ao seu lado para o apoiar, sorria mais uma vez, eles gostam de pensar que tem uma 1ª dama com eles, depois (mais tarde quando o tiver agarrado) discutem a sua carreira, para já não o pretende ofuscar com o seu «brilho»;

…

Se com estas 10 dicas ainda não o «AGARROU» olhe esqueça!!! É porque outra qualquer se antecipou e o tem preso pelos «TIN-TINS».

@ a vossa (salvo seja) Princesa, aproveita para desejar boa sorte ás futuras EL_MATADORAS (Princesa limando as unhas e sorrindo pela sua boa acção e pelo serviço civico e publìco que acabou de prestar :D )


Decreto-Lei decretado por PrincesaVirtual às 17:30

link do post | Alegações Plebeias | Ver Alegações Plebeias (45) | favorito
|
Sexta-feira, 3 de Março de 2006

A CABRA que há na PRINCESA....

cabra2.jpg


Se as mulheres são umas «Cabras»??? Claro que sim!!!! Sem sombras de duvidas.
Aquilo que tem de «Doces» tem de «Cabras».
Costumo dizer que as mais «Doces» são aquelas que tem o instinto de «Cabras» mais acutilante.
Caros senhores deixem lá de acreditar nas «teses» egocêntricas, que dizem que as mulheres só são CABRAS quando há um homem no meio, isso não é ser CABRA isso é instinto de posse … O ser «cabra» nasceu com elas!!!
Há mulheres bonitas, há mulheres doces, há mulheres simpáticas, há mulheres honestas, há mulheres más, há mulheres feias, há mulheres vingativas… e mais um sem número de adjectivos para as mulheres!!! E o que tem todas em comum??? Isso mesmo, terem uma «Cabra» dentro de si!!!
Mas o ser «Cabra» tem o seu quê! E nem todas conseguem revelar a «Cabrice» que há nelas…
Ser «CABRA» pressupõe algumas qualidades, tais como perspicácia, inteligência, controlo emocional, jogo de cintura, frontalidade…
Tudo o que cai fora desse círculo, transforma-se numa forma decadente e perjurativa da «CABRICE» a chamada «peixeirada», «maldade», «mesquinhez »…and so on.

Afinal o que é ser uma verdadeira CABRA???

Ser «CABRA» é dizer as verdades com um sorriso na cara, sem se cair no cinismo…

Ser «CABRA» é mandar o chefe «cavar batatas» sem que ele se aperceba e ainda ter direito a bónus no final do ano…

Ser «CABRA» é dizer á colega que é uma CABRA e ela ainda se ri da «brejeirice»…

Ser «CABRA» é explicar ao marido, namorado, amante…e afins que apesar dos 3 guarda-fatos cheinhooooosss de casacos que tem em casa, aquele casaco «beje» na montra daquela loja é o mais quentinho de todos. E ainda sair da loja com mais 2 pares de calças, 3 pares de blusas e aquela mala fabulosa que estava na montra que tão bem dá com o casaco e com as botas que estão na sapataria mesmo em frente…

Ser mesmo «CABRA» é conseguir entrar na sapataria em frente e comprar as tais botas…

Ser «CABRA» é choramingar que é uma «infeliz» durante 5 minutos (de uma forma convincente) o que lhe garante um estado de graça em casa no próximo mês…

Ser CABRA é repetir vezes sem conta que amanhã fazemos anos de namoro, anos de casados, dia dos namorados… assim como quem não quer a coisa…

Ser CABRA é passar todos os dias pela montra daquela joalharia e suspirar (alto) pelo anel, colar ou pulseira, após ter sido a CABRA mencionada acima…


Ser CABRA é ter pouca experiência na cozinha e explicar alto e a bom som que se ele disser que a «mãezinha» faz melhor, nos próximos cem anos não volta a cozinhar…

Ser CABRA é vê-lo a comer a comida que cozinhou (que está intragável e que ele até pediu que enchesse o prato), e ouvi-lo responder à sua pergunta se está boa com um «-está deliciosa amor»;

Ser CABRA é colocar um «screensaver» de um «gajo» musculado, moreno, lindo e fabuloso no PC depois de ver os «mails» que ele troca com os amigos;

Ser CABRA é comprar outro comando de TV e contrariar o ZAPPING que ele faz todas as noites (que a deixa maluca) até ele desistir e lhe passar o comando;

Ser CABRA é acordar com o choramingar da criança a meio-da-noite, dar-lhe uma cotovelada «choramingando» que agora é a vez dele e que já se levantou para ai umas 20 vezes nessa noite…

Ser CABRA é dizer-lhe de uma forma simpática que se a «porcaria» do quadro, cabide, …. (coisas importantes para nós) não for colocado «JÁ» (depois de nos últimos 8 anos ele lhe ter explicado que não era uma prioridade), é bem provável que no próximo mês fique cheia de enxaquecas…


…..

Enfim ser CABRA é ser uma mulher inteligente…

Se a Princesa é cabra??? Claro que a Princesa consegue ser uma «Grande Cabra» quando quer mas…. (sem falsa modéstias) uma CABRA com ESTILO!!!!

@ e com estas «cabrices» todas a vossa (salvo seja) Princesa deseja-vos um excelente fim-de-semana :)
Decreto-Lei decretado por PrincesaVirtual às 10:51

link do post | Alegações Plebeias | Ver Alegações Plebeias (37) | favorito
|

.Audiências Reais com a Princesa Virtual: PrincesaVirtual@sapo.pt

.pesquisar

 

.Novembro 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.Decretos-Lei Recentes

. ...

. Era uma vez uma Princesa ...

. Quando o cristal se estil...

. COMUNICADO REAL...

. À conversa com uma CABRA!...

. Pastilhas...

. Os Mapas, as mulheres e o...

. As vantagens/oportunidade...

. A SMS.....

. Criteriosa....

.Decretos-Lei Antigos

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

.Nobreza que visito

.Livro de visitas

.Aqueles que me estão a visitar agora mesmo...

.Alguém os viu???

.A orquestra a tocar

.Levem a Princesa (salvo seja) - o seu selo...

blogs SAPO

.subscrever feeds