Segunda-feira, 30 de Janeiro de 2006

Foi num OLHAR...

olhosverde.jpg

Lembrava-se quando era menina de sonhar com ele. Seria bonito, charmoso, simpático encantador…Ahhhh teria que ter carro, aquela coisa de andar de carro com cabelos ao vento, sempre lhe parecera muito romântica. Sonhava também em ter uma casa e filhos… E sim estaria imensamente apaixonada!!!!
Quantas vezes com estes pensamentos se perdia nas luzes da cidade, que visualizava da janela da cozinha da casa da mãe.
Não era de grandes namoros. Aliás era de pequenos, muito pequenos, sempre que chegava a altura em que eles diziam «- Queres conhecer a minha mãe???», as coisas resvalavam e o ponto final acontecia. O que era no mínimo estranho uma vez, que todas as suas amigas faziam questão de lhe abanar com namoros longos (desde os 15 anos), com saídas em família, sogros, sogras, tios, tias. Cházinhos a ver filmes no sofá lá de casa com uns beijinhos e uns apalpões fortuitos quando as mães saíam da sala para irem buscar mais umas fatias de bolo, sim que nessas alturas as mães faziam questão de se esmerarem para os futuros genros. E o enchoval???!!! Quantas vezes, não tivera que aturar as mães das amigas a falarem do «enxoval» que preparavam. Do melhor, diziam elas!!! Finas rendas, atoalhados felpudos e fofos 100% algodão de Guimarães, linho puro os lençóis, algumas até tinham a camisa de noite de cetim para a noite de núpcias.
No que lhe dizia respeito, tudo isto era muito pouco tentador. Primeiro porque os pais não tinham assim tantas posses, depois porque não lhe parecia que daqui a uns anos gostasse assim tanto daquelas coisas e depois era muito pouco aliciante receber uns lençóis no Natal a antecipar um futuro e eventual «ninho de amor». Preferia sem duvida qualquer outra coisa!!! A única coisa que aceitou sempre eram as prendas da avó, umas pegas feitas de pedacinhos de tecido (que ainda hoje guarda).
Ahhhh como gostaria de antecipar o momento em que o seu príncipe chegaria.
Lembrava-se perfeitamente do dia em que foi receber o «canudo». Depois da cerimónia reuniram-se todos no café usual…havia gargalhadas, o tilintar de copos e garrafas, fumo, ela estava numa mesa sentada com um grupo de amigos.
Falavam já com saudosismo das tardes esticadas ao sol, dos jantares, das partidas aos professores, das praxes… foi quando ele passou.
No meio da confusão ela viu-o, foi um repente, um flash…segundos sem importância, igual a tantos outros que acontecem na vida das pessoas.
Combinaram um jantar. Aliás havia vários jantares ela sabia que iria a um com os amigos mais próximos.
No restaurante demoraram alguns minutos a sentarem-se, entre gargalhadas, brejeirices e muita, muita confusão…
Foi quando o pó se assentou que ela o viu. Foi num olhar…
Lembra dos olhos, uns olhos verdes e grandes. Uns olhos que lhe disseram tanta coisa, apesar de não ter essa consciência na altura.
Lembra-se de ter sussurrado ao ouvido de uma amiga: «De quem são aqueles olhos??? Quem é???». De terem olhado para ele e soltado uma gargalhada.
Foi num OLHAR… que ela teve a certeza que ele seria dela e ela seria dele.

@ forever and ever (obvio que tens que me dar aquele anel de diamantes da montra da ourivesaria)

Decreto-Lei decretado por PrincesaVirtual às 12:33

link do post | Alegações Plebeias | Ver Alegações Plebeias (15) | favorito
|
Sexta-feira, 27 de Janeiro de 2006

Pouco te peço...

sonhos1.jpg

Pouco te peço
Ou talvez te rogue o estremecer da pele
Não, nem sequer é isso:
Só desejo o gesto quotidiano de estar contigo…
Ainda que tente a escalada do melro sobre o muro,
Sei que te deterás ao dobrar da esquina.

Pouco te peço, repito
Mesmo que possa olhar para além de ti e me reveja
No espanto da minha sombra projectada na rua.

Ah, seu pudesse ansiar mais,
Voaria ao teu encontro
E esboçaria o trinado das aves
Na errância melancólica dos teus braços

@ Bernadette Costa
Decreto-Lei decretado por PrincesaVirtual às 20:46

link do post | Alegações Plebeias | Ver Alegações Plebeias (6) | favorito
|
Quarta-feira, 25 de Janeiro de 2006

O sonho da Princesa...

sea.jpg

@ Há uns tempos atrás escrevi isto para um «blog» que visito. O tema era «sonhos». Este foi o meu sonho. Geralmente o que escrevo para outros blogs são coisas que não escrevo no meu. Teve algum interesse os comentários, porque de alguma forma descobriram neste pequeno texto uma característica minha. Na ausência de tempo para escrever deixo-vos com o meu sonho :)

Cumprimentos da vossa (salvo seja) Princesa

»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»

O mar estava cinzento, o vento forte, mas por incrível que possa parecer a chuva caía de uma forma quase musical, quase como se a intempérie não a afectasse.
O mesmo se passava com ela. Se para alguns o tempo os deprimia, o mar cinzento os tornava cinzentões a ela dava-lhe um sentimento de força, poder…de conseguir tudo.
Quem lhe dera ser forte como o vento, poderosa como o mar revolto, e transparente como a chuva que caía.
Sentiu uma necessidade de fazer parte dos elementos.
Abandonou o abrigo da casa quente .
Lançou-se ao vento, envolveu-se com o mar e misturou-se com as gotas da chuva.
Deixou de ser gente…alcançou o tecto do mundo, tornou-se intocável, transparente, forte, poderosa.
Transformou-se numa tempestade…Foi muito além do imaginável.
Tocou o horizonte.
Mas teve que regressar. O vento, a chuva e o mar sussurravam-lhe ao ouvido. Primeiro docemente, depois mais forte, depois insistentemente: - Princesa, talvez seja melhor levares um guarda-chuva!!!», continuava na ombreira da porta da sua casa.

Decreto-Lei decretado por PrincesaVirtual às 13:31

link do post | Alegações Plebeias | Ver Alegações Plebeias (11) | favorito
|
Domingo, 22 de Janeiro de 2006

Pés quentes ou botija de água quente??? Eis a questão!!!!

pes.jpg

No outro dia estava a falar com um amigo sobre o facto das mulheres terem sempre mais frio que os homens.
Perguntava ele, será que isso é uma estratégia???!!!
Bom se é estratégia não sei. Mas uma coisa sei : «Homem com pés gelados na minha cama NÃO ENTRA!!!!»
Argumentava esse meu amigo: «Mas nós também gostamos de ser aconchegados!!!».
Perfeito, eu até aconchego. Mas se há coisa que não permito é HOMENS COM PÉS GELADOS!!!!
Óbvio que isto tem a ver com as diferenças homem/mulher, nem sempre as defendo mas há umas pequenas diferenças que defendo acerrimamente, que se devem manter!!! Diferenças culturais, históricas….
Vejamos, historicamente os homens tem pés quentes e as mulheres pés gelados!!! Certo??? Alguém se lembra de um homem com pés gelados??? Seria impensável ir para a cama com um homem e pensar «- Agora vou ter que lhe aquecer os pezinhos!!!!».
Na na na…. Homem que se preze tem os pés quentes!!!!!
Ahhhh e outra coisa que o homem tem que ter quentes as MÃOS…Alguém imagina uma massagem de um homem com as mãos FRIAS???!!!
O prazer do friozinho na barriga, do arrepio até ao tutano, transformar-se-ia num GRITO de susto e terror!!!
Aliás estou convencida que quando os homens deixarem de ter os PÉS e as MÂOS quentes, as mulheres substituem-nos por uma «botija de água quente»!!!!

Por isso caros Senhores…cuidem-se!!!!

@ a Princesa friorenta.

Aproveito também por pedir desculpa por não retribuir as visitas, eu vou dando um «olhinho» ao que escrevem mas por motivos de «excesso» de trabalho (dei férias aos meus criados) é me completamente impossivel fazê-lo.
Decreto-Lei decretado por PrincesaVirtual às 01:42

link do post | Alegações Plebeias | Ver Alegações Plebeias (35) | favorito
|
Domingo, 15 de Janeiro de 2006

Sextas-Feiras...

metro.jpg

Adoro crianças. Especialmente aquelas espevitadas, que posso provocar e que consigo um retorno verdadeiramente delicioso.
Mas confesso que algumas até para mim são demais.
Hoje e porque estava a observar uma que estava no café perto de mim, lembrei-me de uma situação que se passou comigo e com uma dessas crianças.
Foi numa das muitas sextas-feiras em que estava verdadeiramente estafada. Que levantar um braço é um sacrifício, que esticar uma perna um desafio, na verdade a única coisa que não me custa é rir.
Apanhei o metro e sentei-me num banco ao lado de um rapaz. À minha frente tinha uma menina de aproximadamente 7 anos e ao seu lado a mãe.
Como nesse dia estava mesmo cansada e stressada resolvi colocar uns «phones» para ouvir um pouco de música e desligar-me.
Assim que os coloquei a menina que estava á minha frente tocou-me no braço e perguntou-me:

- Como te chamas???

Tirei os «phones» e respondi, enquanto a mãe sussurrava qualquer coisa ao ouvido da menina.
Voltei a colocar os «phones», nem um segundo passou e ela tocou-me novamente no braço. Retirei os «phones» e ela perguntou:

- Que idade tens????

Voltei a sorrir, respondi e coloquei os «phones», posso-vos assegurar que era uma criança q.b. curiosa e por muito que a mãe dissesse:

- ÓOO Ana Rita deixa a senhora. A senhora está a ouvir musica.

Enquanto eu deitava um sorriso em sinal de agradecimento à mãe da menina por ter reparado que a filha me estava a incomodar. A Ana Rita não desistia!!!!

Bom passado uns minutos de tanto tirar os «phones» (aliás já me doía as orelhas de tirar e colocar), responder ás perguntas da menina e ver o ar exasperado da mãe que de forma alguma conseguia travar a curiosidade da menina, acabei por guardar os «phones» na mala e predispus-me a dar toda a atenção à Ana Rita.

Óbvio que enquanto isso as pessoas sorriam e lá iam comentado que tinham filhos da mesma idade, que eram todos iguais e blá blá…

Enquanto isso o rapaz ao meu lado sorria timidamente e depois de ver que fui literalmente obrigada a jogar à sardinha com a menina, comecei a vê-lo a mexer-se no banco.

E tinha razão para isso, é que a curiosidade da Ana Rita relativamente à minha pessoa começava-se a esgotar e ela já tinha lançado umas perguntas ao meu vizinho do lado que se mantinha completamente em silêncio e «siderado» nessa altura.

Lembro-me que o rapaz muito arrumadinho no seu fato, fartava-se de olhar para o mapa das estações, na esperança que a dele chegasse mais rápido.

Pois… mas Ana Rita era rápida. Voltando-se para o rapaz disse que queria fazer uma lenga-lenga com ele e isto fazendo aquela brincadeira de meninas em que elas batem as mãos.
Confesso que por pouco não em desmanchei a rir, com o ar verdadeiramente assustado do rapaz. Ele respondeu numa voz sumida:

- Eu não sei…

A mãe da Ana Rita disse mais uma vez para a menina ficar quieta. Mas a Ana Rita não desistiu e fez uma pequena demonstração comigo de como a coisa funcionava.
Confesso que nesta altura estava verdadeiramente deliciada e divertida.

O rapaz continuava a dizer que não sabia. Até que eu tive uma intervenção divinal:

- Olhe, coloque as mãos em posição e a Ana Rita bate nas suas e depois a lenga-lenga é fácil. Dizemos os três a lenga-lenga!!!!

A Ana Rita bateu as palmas deliciada (ouvi algumas gargalhadas) e o rapaz lançou-me um olhar de incredibilidade. Bom de qualquer das formas a minha reputação de senhora séria já era, (foi-se com o jogo da «sardinha») não tinha muito a perder e nunca, mas nunca, perco uma oportunidade de me divertir!!!

Pois é…correu bastante bem!! Apesar do rapaz ser um pouco desajeitado, de qualquer das formas julgo que as gargalhadas que se ouviram também não ajudaram muito.

A Ana Rita saiu primeiro que nós os dois e marcou encontro para o dia seguinte ( confesso que passei a apanhar um metro que passava 15 minutos antes ou 15 minutos depois), o rapaz saiu a seguir mas antes mesmo de sair voltou-se para trás e perguntou:

- Desculpe, qual foi o horário do metro que a senhora e aquela menina apanharam???!!!

Lembro-me que as portas se fecharam (sem que eu tivesse respondido) e até chegar à minha estação não consegui parar de rir.








Decreto-Lei decretado por PrincesaVirtual às 18:33

link do post | Alegações Plebeias | Ver Alegações Plebeias (28) | favorito
|
Quinta-feira, 12 de Janeiro de 2006

INSISTO!!!!!!

flowe.jpg

Este é um «post» sério.
Este «post» são pensamentos e questões da Princesa sem resposta!!!
Tem a ver com algumas discussões que tenho (ou que gostaria de ter).
O assunto??!!!
A homossexualidade.
Antes de mais deixem-me dizer-vos que sou anti-descriminação, qualquer que ela seja.
Tenho uma pergunta essencialmente dirigida ao «público masculino». Conseguem-me explicar qual a razão para assim que soa a palavra «GAY» os homens colocarem-se em sentido e encostados ás paredes???!!! Juro, que apesar de ser uma metáfora é sempre essa a imagem que me assola quando o assunto é abordado.
Porque me deu para estar a pensar nestas coisas agora???!!! Bom, estou com uma equipa integralmente masculina a trabalhar num cliente e as brincadeiras surgiam à roda de uma pessoa do cliente, que julgam ser GAY.
Ninguém gosta dessa pessoa, mas não é por ela ser GAY (vulgo homossexual), mas sim porque como pessoa de facto é intragável. Estava precisamente a abordar esse assunto e a reacção foi um sorriso e umas piadas brejeiras. Depois fechei o circulo e comecei a questionar quantos deles tinha amigos Gays (assumidos ou não), apertei…apertei ( e confesso que já estava a começar a ficar irritada) até que um assumiu que tinha, outro que a namorada tinha e outros ficaram em silêncio. Bom no final da conversa assentiam com a cabeça, que sim eu tinha toda a razão … Mas tenho que confessar que esta conversa não é válida!!! É que caramba sou a chefe deles e chefe irritada é coisa que ninguém gosta de ter… adelante !!!!!
Alguma «alma caridosa» me consegue explicar porque raio a opção sexual é tão importante (quando se trata da homossexualidade) que permite que sejam negados os direitos mais comuns aos homossexuais??? Casar??? Ter filhos??
Será que os pais heteros que praticam sevicias sexuais com os filhos, que os torturam e que os matam são mais competentes???!!! Quem tem a capacidade de julgar o amor de um casal homossexual vs um casal heterossexual???!!!!!
Eu avisei que eram questões sem resposta!!!
Na realidade poucas vezes consigo discutir este assunto, os homens sorriem e dizem umas piadas brejeiras e se confrontados com perguntas sem saída respondem ok ok, acho tudo muito bem!!! Passamos á frente??? As mulheres, bem as mulheres acabam por concordar comigo, mas raramente se pensa de facto no assunto…
Outras vezes passamos a expressões: «- Tadinho, foi educado só com mulheres!!!».
Não preciso de explicações científicas para me provarem as razões porque alguém que supostamente deveria gostar de uma mulher gosta de um homem, ou porque razão quem deveria gostar de um homem gosta de uma mulher.
Os sentimentos inerentes a esse gostar, a essência das pessoas e a sua natureza esses sim interessam-me.
Há um blog que tenho «linkado» que é de uma mulher assumidamente lésbica. «My Precious Thing», convido-vos a passar por lá e a ler o que escreve aquela mulher ( uma mulher inteligente e que escreve deliciosamente bem). Vão estranhar!!! Não por ela ser lésbica, mas porque vão descobrir que os sentimentos daquela mulher (se excluírem a sua opção sexual) em nada diferem dos nossos sentimentos ou forma de pensar e estar na vida. Garanto-vos que se não fosse uma «hetero» tão convicta, poderia apaixonar-me por alguém assim.
No início quando criei este «blog», tive um destaque na página do «sapo», assim tive algumas visitas adicionais e simpáticas, uma delas de uma blogueira que mantém um «blog» essencialmente lésbico. Comentei algumas vezes no seu blog, quase que criei um fórum com alguns comentários. Uma dessas vezes lembro-me perfeitamente que comentei algo na brincadeira e fui mal interpretada por uma pessoa. Por curiosidade entrei no blog da pessoa que tinha o seguinte titulo «Odeio Heteros». Na resposta ao seu comentário expliquei que havia imensas coisas que não gostava, tudo coisas que eu tinha a certeza que essa pessoa que tinha uma opção sexual diferente da minha concerteza também não gostava. Éramos parecidas afinal!!! Mas havia algo em que éramos diferente lembro-me que escrevi as diferenças . Não odiava NEGROS!!! Não odiava JUDEUS!!! Não odiava MULÇUMANOS!!! Não odiava HETEROS!!!..... Não odiava GAYS e muito menos odiava LÉSBICAS…acabei por deixar de comentar. A razão expliquei há pouco tempo à autora do «blog», foi por ser demasiado lésbico (estando eu fora do contexto), mas havia outra coisa sentia-me descriminada como se aquilo fosse um clube privado (irónico não é?). A resposta foi: - Sim é um clube privado. O «blog» foi criado para que pessoas como tu possam comentar. É difícil para quem se sente todos os dias descriminado acreditar que alguém possa aceitar aquilo a que chamam a nossa «diferença».
Um tema difícil… um tema constrangedor…um tema a evitar….
Como disse isto é apenas um pensamento…há coisas que me fazem pensar. Bom, dizem os entendido que temos milhares e milhares de pensamentos por minuto.
Eu agarrei UM…e partilhei.

@ a vossa (salvo seja) Princesa
Decreto-Lei decretado por PrincesaVirtual às 16:34

link do post | Alegações Plebeias | Ver Alegações Plebeias (23) | favorito
|
Segunda-feira, 9 de Janeiro de 2006

Onde pára o cavalheirismo???!!!!

botaspretas.jpg

Há dois anos atrás vi umas botas pretas de cano alto numa montra. Fiquei encantada, deslumbrada… Pensei aquelas botas vão ser minhas. Pensei??!!! E porque não comprei logo???!!! Bom o preço. O preço era convidativo a ponderar e a pensar.
Andei uma semana a passar pelo mesmo sítio e a namorá-las.
Ao fim de uma semana disse BASTA!!! E entrei na loja calcei-as e tornei-as minhas.
Depois destas botas, fiquei a acreditar em «amor» á primeira vista.
Havia apenas um pequeno senão uns saltos de 8 cm e q.b. finos. O que no meu caso é bastante alto para as usar no meu dia a dia (e eu queria umas botas pretas para as usar no meu dia-a-dia).
Bom quem quer ser bela tem que «sofrer». E depois lembrei-me de todas as botas que tinha (mas óbvio que nenhuma igual aquelas), e poderia sempre levar aquelas num dia em que não tivesse que andar muito…
Bom nos primeiros tempos «sofri» bastante, não conseguia me separar das botas. Ou seja não calçava as botas para combinar com a roupa, vestia roupa para combinar com as botas.
Óbvio que o levar as botas apenas para os dias mais calmos, em que não tivesse que andar muito, foi esquecido.
Lembro-me perfeitamente do DIA. Tive que sair várias vezes para ir a um cliente, várias reuniões internas no meu escritório (subir e descer escadas, sair e entrar em gabinetes…). No final do dia estava estafada, sentei-me numa cadeira e por momentos distrai-me com as minhas botas, levantei os pés e fiquei a adorá-las. Mas sentia-me deveras cansada, aquela coisa de andar em bicos dos pés um dia inteiro (ainda por cima um dia como aqueles) era dose. Mas de qualquer das formas nem que fosse pela altura que atingia com elas, todos por alguma razão reparavam nas minhas lindíssimas botas. Compensava!!!!
Lembro-me ainda de pensar (enquanto as mirava e adorava), que se existisse uma emergência e tivesse que correr com as botas, o melhor seria tirá-las e correr descalça… Correr em bicos de pés parecia-me impossível.
Bom, entre o ficar embevecida com as botas, mais umas chamadas telefónicas e umas entradas de colegas no meu gabinete, acabei por me atrasar.
Assim sai apressadamente do escritório (o apressadamente é brincadeira, não combinava com o andar ondulante que as botas me davam e muito menos com os 8cm dos saltos) e dirigi-me ao metro do Marquês de Pombal.
Lembro-me de olhar para o relógio e pela primeira vez amaldiçoei as minhas «ricas» botas pretas!!!!
E prontos. A pressa, o cansaço, os saltos altos e finos…. Zás !!!! Quando dei por mim tinha colocado um dos meus saltos naquelas grades que existem no «hall» do metro.
Calmamente tentei puxar o pé. Nada!!! Depois puxei com mais força. Nada!!! Dei uns jeitinhos para a esquerda e para a direita com o pé e NADA!!!
Se estava atrasada agora estava atrasadíssima e para demais já estava a ser alvo de olhares divertidos. Bom, tentei novamente tentando manter a calma. E continuava tudo na mesma!!!!! Debrucei-me para analisar a situação e foi quando vi uma sombra ao meu lado a debruçar-se e alguém me disse :

- A senhora devia descalçar a bota!!!

Ao meu lado tinha um senhor com uma daquelas malinhas de cabedais na mão (que eu costumo apelidar de lancheira) e pelas pintas brancas que tinha no cabelo e nas mãos deduzi que seria estucador, pintor…
Não poderia recusar a oferta. Estava ciente que naquele momento me encontrava literalmente pregada ao chão. E nem morta deixava a minha bota para trás.
Assim apesar de constrangida resolvi descalçar a bota.
O meu «estucador» assim que viu a bota sem pé colocou-se ao trabalho. Enquanto eu bastante constrangida (a cinderela de pé descalço no meio do Hall do metro do marquês) o observava e ia distribuindo sorrisos aos olhares divertidos que passavam e tentava ignorar as gargalhadas de quem estava ali parado (por razões que me eram alheias) e tinha estado a assistir à novela desde o inicio.
Bom, foi muito doloroso assistir àquilo. Achei que ia ficar sem salto, que o cano da bota iria se separar do resto da bota … and so on. Mas pareceu-me despropositado dizer ao meu «estucador» qual o preço das botas, que eram de pele e a marca. Assim aguentei a tortura «estoicamente». Até que num movimento mais brusco…. A grade se soltou com A MINHA BOTA AGARRADA!!!!
Escuso-me a descrever-vos as gargalhadas que soaram no hall do metro do marquês.
Bom o meu «estucador» lá colocou a grade entre as pernas e vai de puxar a bota, enquanto me lançava sorrisos animadores.
ET VOILÁ… o meu «estucador» conseguiu!!!! A bota soltou-se. Confesso que julguei ouvir algumas palmas, mas o constrangimento era tanto que nem me virei.
Calcei a bota o mais dignamente e discretamente que me era possível ( como se isso fosse possível) e levantei-me para agradecer.
Tive vontade de lhe dizer depois de ver a minha bota incólume após as torturas porque passou «- O senhor é o meu herói!!!» mas fiquei-me por:

- Agradeço-lhe imenso a ajuda que me prestou.

E dei-lhe um dos meus maiores sorrisos. Ao que ele me respondeu:

- Ora essa minha senhora, disponha sempre. Passo por aqui todos os dias por volta das 19.00 horas.

Acenei com a cabeça, sorri e continuei o meu caminho. Bom confessa que depois de isto tudo passar, dei umas valentes gargalhadas. Mas acima de tudo há algo que não esqueço o gesto de cavalheirismo e ajuda do meu «estucador». Coisa rara nos dias que correm.

@ Tenham uma excelente semana a vossa (salvo seja) Princesa
Decreto-Lei decretado por PrincesaVirtual às 00:09

link do post | Alegações Plebeias | Ver Alegações Plebeias (29) | favorito
|
Quinta-feira, 5 de Janeiro de 2006

Soltem o vosso lado GAY!!!!

gay.jpg

Quem me lê há algum tempo, sabe que eu aprecio os homens. Sabe e já o mencionei várias vezes que não sou nenhuma feminista (não sei fazer aqui links, senão linkava para um post em que falei disso e olhem que fui apaparicada pelos homens que me lêem). Por várias vezes já disse que dos homens do meu passado e presente (e aposto que futuro) só tenho bem a dizer (há quem diga que sou uma sortuda). Ok tenho que excluir alguns filhos da mãe de uns sócios da minha Empresa e alguns atrasados mentais que se me atravessaram no caminho, e aqueles desprovidos de bom senso e,… adiante. Onde é que eu ia mesmo??!!! Ahhh já sei….
Mas há uma falha no sistema.
Uma grave FALHA, no sistema dos homens.
Não conseguem soltar a mulher que há neles. Aquilo que eu chamo o seu lado GAY.
Hummm neste momento eventualmente tenho a clientela masculina a abrir a boca e a pensar «- A Princesa ensandeceu!!!!».
Mas eu passo a explicar é um facto assumido que eles têm alguns problemas em entender a nossa sensibilidade.
«-Excessiva» dizem eles ou então aqueles que perdem o sentido do perigo aventuram-se a dizer «- Tás nos dias difíceis???!!» ou então (esta deixa-me deveras fora de mim) «-O Xico chegou mais cedo???!!» e depois aqueles que se acham teóricos e muito científicos «- Ahhhh a crise periódica hormonal!!!».
Com estas frases brilhantes escondem na verdade o seu lado «Gay», o seu lado feminino, aquele que nos poderia entender e excluir do seu léxico este tipo de frases que apenas os leva a dormir nos sofás, tapetes e a amuos nossos que duram vários dias (e noites). Sim que nós sentimo-nos magoadas com esta falta de sensibilidade!!!
Como raio poderão eles nos entender assim???!!! Nem em 1000 anos!!!!
Face ao exposto hoje estou aqui para vos prestar um serviço público em prol da harmonia dos vossos lares e relações.
Passando a exemplos concretos. No outro dia estava a bater umas claras em castelo, retirei as pás da batedeira e coloquei-as algures. Depois quis bater umas natas. Pois a porcaria das pás da batedeira tinham desaparecido. Procurei…Procurei…Procurei… Mas não apareciam. Quando todas as hipóteses estavam esgotadas parti para o obscuro. Resolvi fazer uma das mezinhas da minha avó (lembrei-me em pequena de a ver fazer isso e funcionava) atei o RABO ao DIABO. Ou seja atei um pano num pé de uma cadeira. Pois o malfadado do DIABO deve ter cortado o RABO. Não funcionou!!!!
Inspirei…expirei e desatei num pranto!!!!!!!
Entretanto o meu irmão apareceu lá em casa. Perguntou-me que se passava. Expliquei a situação.
Ele abriu a máquina de lavar loiça «et voilá» não é que as porcarias das pás da batedeira estavam lá!!!!!!!!!
Pergunta dele: «Tas com o período???!!!!».
Contei a alguns amigos homens. A maioria riu-se, outros fizeram-me as «perguntas» e outros quando «franzi» a cara contiveram-se e ficaram-se por um estranho esgar na cara.
Contei a umas amigas. Obvio que a resposta delas foi « Ohhh miga como te entendo, no outro dia aconteceu-me algo parecido» ou então «- Epa isso é na verdade uma irritação!!».
Agora digam-me lá não seria mais fácil vocês homens explorarem esse vosso lado GAY. Ele existe apenas está escondido. Não sejam preconceituosos. Mandem isso tudo cá para fora.
Bom de qualquer das formas se não forem capazes, fica aqui um conselho FINJAM e façam o favor de evitar as PERGUNTAS.


@ a vossa (salvo seja) PrincesaVirtual
Decreto-Lei decretado por PrincesaVirtual às 00:38

link do post | Alegações Plebeias | Ver Alegações Plebeias (30) | favorito
|
Segunda-feira, 2 de Janeiro de 2006

O balanço da Princesa Virtual....

bocadoelsa-1.JPG

Há dias que fico confusa, quando visito outros «blogs». Como se algo movesse as pessoas para os escreverem, algo assim muito FORTE!!! Estava ainda há pouco a pensar depois de ler vários «balanços» em blogs que visito, que também eu deveria escrever um «balanço de final do ano do meu Blog». Um inventário. Assim algo FORTE.
Parece-me bem, para começar o ano!!!
Isto, este blog começou …nem sei bem porque começou.
Que se lixe, começou e eu gosto dele. Acima de tudo divirto-me imenso. Um espaço meu.
Bom, não tive nenhum desgosto amoroso, não padeço de nenhuma doença, não estou desempregada, não me acho uma coitadinha… não tenho nada de imensamente forte para agradecer ao meu BLOG. Hummm acho que também não poderei agradecer por me ter feito uma MULHER aqui!!!!
Que raios não é fácil fazer um balanço. Aliás, já me estou é a balançar na cadeira!!!

Mas tenho algo para agradecer, vamos por partes :

- Aos meus pais e especialmente á minha mãe por me ter dado á luz numa bela tarde de primavera,

- Aos meus amigos por existirem;

e

…

NÃO!!! Também não é assim, parece quase um agradecimento dos Óscares!!!!!! (estou enervada)

Vou tentar de novo:

- Quero agradecer a quem tão simpaticamente comentou e comenta este blog;

- Quero agradecer a quem me coloca um sorriso todos os dias na cara;

- Quero agradecer a quem me faz dar gargalhadas;

- Quero agradecer a quem me faz pensar;

- Quero agradecer a quem me faz ficar triste;

- Quero agradecer a quem me encanta;

- Quero agradecer a quem me faz continuar a sonhar;

- Quero agradecer a quem me faz ver coisas que não consigo enxergar no dia a dia;

- Quero agradecer a quem me faz continuar a valorizar as coisas boas, a dizer não á descriminação, à estupidez e à ignorância;

Enfim, agradeço uma data de coisas e outras mais haveriam para agradecer. Mas se continuo isto poderia se tornar enfadonhamente «lamechas».

………


Na realidade quero apenas agradecer a todas estas pessoas que estão por detrás dos blogs que visito e que aconselho (e que hoje sem falta vou linkar ). Todos estes «blogs» durante este ano que passou deram-me algo positivo. E isso para mim é o suficiente para manter o meu humilde e principesco blog à «tona».

Só mais uma coisinha esses blogs que visito também me suscita um outro sentimento:

INVEJA!!!!! (quem diz a verdade não merece castigo)

E agradeço também a alguns amigos que apesar de não terem blogs são os impulsionadores do meu, eles sabem quem são.

Merci

E que o ano de 2006 seja um exelente ano para TODOS!!!!

@ a vossa (salvo seja) Princesa Virtual
Decreto-Lei decretado por PrincesaVirtual às 14:12

link do post | Alegações Plebeias | Ver Alegações Plebeias (30) | favorito
|

.Audiências Reais com a Princesa Virtual: PrincesaVirtual@sapo.pt

.pesquisar

 

.Novembro 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.Decretos-Lei Recentes

. ...

. Era uma vez uma Princesa ...

. Quando o cristal se estil...

. COMUNICADO REAL...

. À conversa com uma CABRA!...

. Pastilhas...

. Os Mapas, as mulheres e o...

. As vantagens/oportunidade...

. A SMS.....

. Criteriosa....

.Decretos-Lei Antigos

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

.Nobreza que visito

.Livro de visitas

.Aqueles que me estão a visitar agora mesmo...

.Alguém os viu???

.A orquestra a tocar

.Levem a Princesa (salvo seja) - o seu selo...

blogs SAPO

.subscrever feeds