Quarta-feira, 29 de Junho de 2005

UPSSSS!!!! UPSSSSS!!!!!

menina.jpg

Esta história passou-se com um casal meu amigo. Eles têm uma filha de 4 anos. Uma daquelas meninas engraçadíssimas, e muito embaraçosas nos comentários e deduções lógicas que fazem quanto a situações que presenciam.
Quanto a mim um verdadeiro perigo!!!
Todas as noites para eles eram um dilema. A não ser que conseguissem enviar a Joana para casa dos avós, a sua intimidade estava sempre ameaçada..
A Joana todas a noites aparecia no quarto dos pais, e entre empurrões, resmunguices, nós de pernas e mãos, os meus amigos nunca acordavam os dois na mesma cama. Um deles desistia e a meio da noite fugia para a cama da Joana.
Bom a minha amiga desabafava comigo, mas por muitos conselhos que lhe desse, as crianças para o bem e para o mal, tem horários e todos os dias ás 23.30 h a Joana lá estava.
Mas uma noite a Joana não apareceu, é obvio que numa situação dessas não se desperdiçam segundos, nem minutos…. Os meus amigos confirmaram o soninho da Joana e prosseguiram .
Diz a minha amiga que nem 5 minutos tinham passado e sentiu alguém toca-la no braço e dizer:
- «mãezinha…mãezinha….»

Eles gelaram, e olharam para a Joana, que com os olhos muito abertos olhava para eles. Sem que tivessem tempo de entrecortarem qualquer palavra ouviram:

-«Já vi que estão ocupados.»

e a Joana saiu do quarto.

A minha amiga estava em pânico, como raio iria ela explicar aquilo a uma criança com 4 anos. E que teria entendido ela? Mas deveria ter entendido qualquer coisa… e tiveram nisso toda a noite, discutiram, discutiram. Tiraram á sorte e coube à minha amiga explicar a situação à Joana (um texto muito bem ensaiado).
No dia seguinte a minha amiga sentou-se na cama da Joana e muito docemente, começou a explicar que a Mãe e o Pai eram muito amigos. Que namoravam, que…bom diz-me ela que esteve uma meia-hora a falar. E por fim para ter a certeza que a Joana tinha percebido fez a pergunta:

-Joana ontem porque razão saíste do quarto e não nos dissestes o que querias?

resposta pronta da Joana:

-Mãezinha porque tu e o pai estavam nus e iam tomar banho.

Decreto-Lei decretado por PrincesaVirtual às 18:23

link do post | Alegações Plebeias | Ver Alegações Plebeias (7) | favorito
|
Terça-feira, 28 de Junho de 2005

Amor na adolescência

teenagers.jpg

O nome dele era Xana, julgo que era Alexandre. Para mim no auge dos meus 13 anos era um «Apolo» . Lembro-me da primeira vez que o vi, vinha acompanhado do primo Rogério e do irmão mais novo.
Estava de férias na praia, depois de almoço íamos sempre aquele café eu e a minha amiga Cármen (mais velha que eu, tinha 16 anos), colocávamos uma moeda na «music box», sentávamo-nos na escada e ouvíamos «We are the Champions» dos «Queen». A Cármen retirava o maço de tabaco dos calções e o isqueiro do soutien e fumávamos um cigarro.

E eles passavam todos os dias á mesma hora, vagarosamente lançando olhares lânguidos na nossa direcção.
Eu derretia-me como um gelado, com todo o charme que conhecia com os meus 13 anos, dava uma baforada no cigarro, expelia o fumo pelo canto da boca, tentando não me engasgar, pois fumar também era uma novidade daquele verão, e tentava devolver um olhar próximo de «sedutor».

O Xana era loiro, alto e tinha 17 anos. Usava aquelas blusas de cavas o que deixava ver parte de um corpo perfeitamente esculpido (bom era o que me parecia a mim), e depois na praia podia observar o resto.

Numa daquelas tardes em que estávamos no café eles meteram conversa, queriam um cigarro e sentaram-se nas escadas.
Tornámo-nos num grupo. Todos os dias íamos para a praia, fumávamos cigarros juntos, ouvíamos os «Queen» juntos.

APAIXONEI-ME!!!!!

Eu tinha a certeza que ele também nutria os mesmos sentimentos por mim, pela atenção que me dava, pelas brincadeiras, pelas conversas, pelos beijos marotos que me dava (na face está claro).

Aquele sentimento «incendiava-me», aturdia-me os sentidos…andava literalmente no «Pais da Alice das Maravilhas», era tudo uma novidade.

Aguardava ansiosamente, pelo MOMENTO!!! Esperava enquanto «cinematograficamente» visualizava o MOMENTO!!! Ele aproximava-se e calmamente diria «Sabes desde a primeira vez que te vi, que não consigo deixar de pensar em ti. Estou apaixonado. Amo-te…» e depois olhava-me nos olhos, lentamente e docemente, agarrava-me pela cintura e roubava-me um beijo (agora na boca está claro).





Eu suspirava enquanto me deixava levar pelos pensamentos.
Aqueles suspiros começaram a preocupar o meu Pai, que achava que eu estava doente e pedia á minha mãe para falar comigo. A minha Mãe dizia «é da idade, idade do armário, deixa que lhe passa». E eu continuava a esperar pelo MOMENTO.

O MOMENTO chegou, não foi bem aquilo que eu imaginei. Um dia o Xana numa das nossas brincadeiras, disse-me: Olha lá eu curto-te buéeee chavala…achas que dava para a gente curtir de vez em quando???? Nada sério tas a ver…. Assim uns beijos para nos irmos entretendo nas férias!!!».
Ouvi uma voz que disse «AHHHH!!! Pois, não dá!!! Eu já tenho namorado». Ele voltou-me as costas «ferido no seu pseudo-ego de teenager», e no dia seguinte a Cármen comunicou-me que andava a «curtir» com o Xana.

Lembro-me que durante uma semana molhei as almofadas de tanto chorar, deixei de comer (aqui sim os meus pais ficaram muito preocupados). Fiz o meu «luto».

Depois desliguei-me do grupo, deixei de fumar (vicio que só mais tarde, muito mais tarde voltou), deixei de ouvir os «Queen» e passei para os «Duran-Duran».

E voltei-me a APAIXONAR!!!!!!

@ este post é dedicado ao Fdark, eu disse que me lembrava como me sentia em adolescente. E Lembro mesmo!!!! Tudo era dramático e importante. Uma borbulha no nariz qd tinha que sair á noite seria um «Caos» :)))
Decreto-Lei decretado por PrincesaVirtual às 11:25

link do post | Alegações Plebeias | Ver Alegações Plebeias (7) | favorito
|
Segunda-feira, 27 de Junho de 2005

No teu colo

colo2.jpg

Teu colo é meu ninho
Meu abrigo e meu lar
Nele sinto o ombro amigo,
Nele gosto de me recostar.

No teu colo eu riu e choro,
Durmo e faço minha cama
Nele me ajeito e me aconchego
Nele revejo quem me ama

No teu colo sou criança carente
Lavo os males que me consomem
No teu colo sou amante ardente
No teu colo sou mais teu homem

@ do meu amigo ML. Diz este meu amigo que descobriu há pouco que sabe escrever poemas. HURRA a essa descoberta :) um beijo no nariz ML
Decreto-Lei decretado por PrincesaVirtual às 11:51

link do post | Alegações Plebeias | Ver Alegações Plebeias (3) | favorito
|

As Mãos

maos2.jpg

Mãos
que nos tocam,
nos varrem a alma,
acariciam o corpo,
traçam bailados,
em peles sedentas,
desenham desejos,
descobrem segredos,

Mãos
que embalam,
afagam,
abraçam forte,
penteiam cabelos rebeldes,
em pequenos caracóis,
marotos,

Mãos,
que sentem,
a vida passar,
na sua lenta caminhada,
ora doce,
ora amarga
limpam lagrimas,
que teimam em correr livremente.

Mãos,
que tornam mais fortes
de mão na mão,
elos,
construídos,
por carinhos,
lições,
de mãos
que nos colocaram no mundo.

@ mais um poema do meu amigo Passo
Decreto-Lei decretado por PrincesaVirtual às 09:36

link do post | Alegações Plebeias | Ver Alegações Plebeias (6) | favorito
|
Sexta-feira, 24 de Junho de 2005

As primeiras horas de uma «Super Mulher»...

supermulher.jpg

As primeiras horas da manhã de uma Super Mulher.

7:00 – Mãeeeeeeeee Mãeeeeeeeee… posso ir ver os bonecos, sabes mãe gosto imenso do @#@ e da @#% queres ir ver comigo???

Viro a cabeça vagarosamente e com o único olho que consigo abrir, espreito o despertador, ainda falta meia hora para o odioso trimmmm trimmm trimmm – -não filho vai tu a mãe já vai…-.

7:30 – Trimmmmm Trimmmm – levanta-se e consegue chegar a casa de banho, começa a pensar na lista de coisas a fazer antes de sair de casa – Aiiiiiii bolas fechem as torneiras a água ficou fria!!!

7:40 – -João come os flocos. Ana onde está o meu outro sapato azul??!!

7:45 – Não gosto dos flocos mãe!!! São horríveis!!!

7:46 – Mãe acho que foi o Bobby que andou a brincar com o teu sapato…

7:48 – João se comeres os flocos canto uma canção

7:49 – Quero a da Barata mãeeee cantaaaaa cantaaaaa…

7:50 – A barata diz que tem sapatinhos de veludo – O Bobby ai valha-me deus óooo Ana vai me buscar os outros sapatos azuis por favor…

7:51 – É mentira da barata ela tem os pés peludos – João come e tira o dedo do nariz.

7:52 - áaa áaa áaa óoo óooo óoo ela tem os pés peludos – Obrigado Ana come agora se faz favor.

7:53 – A barata diz que tem sapatinhos de fivela – Já está João!!! Boa vai lavar a cara e trás a mochila.

7.54 – Mãe se não cantares não vou!!!!!!

7.55 – É mentira da barata os sapatos não são dela – Ana vai também e não inundem a casa de banho

7.58 – Mãeeeeee então não cantas????

7.59 – Todos prontos??? Mochilas? Lancheiras? Ok chamem o elevador.





Por fim no elevador!!! Está quase, quase.....

– Mãe o que é isto ( o dedo indicador está espetado e na ponta algo escuro se afigura)
– João baixa o dedo (sussurrando para não ser ouvida pelas restantes pessoas que compartilham o espaço apertado)
– Mas mãeeeeee o que é istooooo???? ( já tudo está a sorrir e eu corada)
– João é um macaco e é feio fazer isso toma um lenço (gargalhada geral e eu mais corada ainda).
- Não mãe é um bocado do chocolate do «bolicao» (neste momento as outras 3 pessoas quase que rebolam de tanto gargalharem)

Por fim saímos a carrinha do colégio aguarda as crianças. Um beijo, um sorriso e até mais logo. Missão cumprida !!!!!

Hoje algo não está bem estou a coxear, que coisa !!! AHHH por fim no escritório.

-Paula há algum recado? Acho que tenho que ir ao médico ando a coxear e não sei porquê. Vou para o meu gabinete.

Assim que viro as costas oiço – Doutora, Doutora desculpe mas os seus sapatos são iguais????

Olho incrédula para os meus pés e vejo a razão do meu coxear. O sapato do lado direito azul e com salto alto, o sapato do lado esquerdo azul e sem salto. Desato-me a rir de uma forma que todos param o que estão a fazer e olham-me espantados, no meio das gargalhadas antes de me retirar para o meu gabinete consigo a custo entrecortar, que pelo menos agora já sei que não preciso de ir ao médico.

@não é uma história real nem uma história ficticia. É um conjunto de «factos reais» meus e de pessoas amigas. Situações engraçadas que retenho e que muitas vezes me fazem sorrir.
Decreto-Lei decretado por PrincesaVirtual às 18:24

link do post | Alegações Plebeias | Ver Alegações Plebeias (8) | favorito
|
Segunda-feira, 20 de Junho de 2005

Afinal quem é o trolha?!!!!

trolha.jpg

Hoje saí para uma reunião. Estava um calor desgraçado e passei por uma obra, olhei distraidamente e vi os «coca-cola man(s)» (as meninas sabem a que me refiro. Essencialmente músculos, fatos de macaco de ganga, suor…bom vou parar com as divagações).

Se bem que pouco tinham a ver com o «anúncio». OK reformulando, «Coca-Cola man(s)» versão portuguesa, denominados também por «trolhas».

Lembro-me que quando era mais miúda «teenager», detestar passar pelas obras, aqueles homens suados e desnudados incomodavam-me com os seus «piropos», qb originais.

Quando cheguei á fase pré-adulta, quando me aborreciam (os ditos trolhas) deitava-lhes a língua de fora (e divertia-me com isso) empinava o nariz e seguia em frente. Bem fiz isso até ao dia em que um deles inventou uma história interessante sobre a minha língua e todos os dias de manhã fazia questão de o gritar á minha passagem.

Na minha fase adulta, pura e simplesmente fingia que eles não existiam, utilizava aquele velho ditado da minha avó «mulher honrada não tem ouvidos»!!!!.

Há uns anos atrás aconteceu algo interessante. Um dia sai do meu escritório ( na altura ficava perto do metro de «Entrecampos» que se encontrava em obras) com uma amiga, no intuito de irmos almoçar à «feira popular».

Pusemo-nos a caminho, e obviamente que teríamos que passar junto da comunidade dos «trolhas» e das suas marmitas. Lembro-me que tínhamos que passar por uma daquelas passadeiras de madeira e estava calor, um dia muito parecido com o de hoje.

Íamos muito entretidas a conversar quando começamos a ouvir…. «psssssttttt….pssssssttttt óoooo meninassssss…».Eu sussurrei à minha amiga - «Ana não ligues continua a andar.»

Mas a voz não parava «fiuuuuu fiuuuuu ó meninasssssssss…psssssttttt». E nós nem olhámos para trás, alinhámos e apressámos o passo.

Passados poucos minutos para nosso espanto a voz seguia-nos e ouvíamos os passos apressados na madeira e os «psssssstttt e os assobiosssssss e os óoooo meninassssssss». Olhámos uma para a outra, e sem que trocássemos uma «única palavra» (de fatinho e saltos altos), desatámos a correr para alcançarmos o fim daquele «túnel» de madeira.



Só parei quando o PSSSSSSSSSSSSSSSSTTTTTT foi sussurrado praticamente ao meu ouvido (foi o que me pareceu) e ouvi um AIIIIIIIIIIIIIIIIIII de terror da minha amiga. Voltei-me e vi o «trolha» a agarrar o braço da minha amiga, ao mesmo tempo que tentava recuperar o fôlego da corrida.

Voltei para trás com um ar ameaçador e foi quando o ouvi dizer - «as meninas devem ser surdas, venho há imenso tempo a chamá-las e ainda por cima devem ter um autocarro para apanhar com esta «correria»!!!!! Uma das meninas deixou cair a carteira ».

E para nosso embaraço estendeu a mão com a «carteira» da minha amiga. Agradecemos imenso, desculpámo-nos, que não tínhamos ouvido e que íamos a correr porque queríamos de facto apanhar um autocarro.

Confesso que a seguir tive um ataque de riso, mas não tenho duvidas naquela tarde os «trolhas» fomos nós. :)
Decreto-Lei decretado por PrincesaVirtual às 18:59

link do post | Alegações Plebeias | Ver Alegações Plebeias (13) | favorito
|

Amigos...

amigos.jpg

Mal nos conhecemos
Inaugurámos a palavra «amigo».

«Amigo» é um sorriso
De boca em boca,
Um olhar bem limpo,
Uma casa, mesmo modesta, que se oferece,
Um coração pronto a pulsar
Na nossa mão!

«Amigo» (recordam-se, vocês aí,
Escrupulosos detritos?)
«Amigo» é o contrário de inimigo!
«Amigo» é o erro corrigido,

Não o erro perseguido, explorado,
É a verdade partilhada, praticada.

«Amigo» é a solidão derrotada!

«Amigo» é uma grande tarefa,
Um trabalho sem fim,
Um espaço útil, um tempo fértil,
«Amigo» vai ser, é já uma grande festa!

@Alexandre O’Neill

Uma das melhores defenições de «amigo» :)
Decreto-Lei decretado por PrincesaVirtual às 17:02

link do post | Alegações Plebeias | Ver Alegações Plebeias (4) | favorito
|
Quarta-feira, 15 de Junho de 2005

Hei-de Comprar um cão MACHO!!!!!

cao4.jpg
Nunca é fácil a vida de um homem! Mais difícil é a vida de um homem casado! Tudo piora quando a descendência é, toda ela feminina! O auge da coisa atinge-se quando os acessórios domésticos (com especial ênfase para a mulher-a-dias que também só tem descendência feminina, sem desprimor para a senhora que é uma santa mulher!) e os animais (cadela, periquita, tartaruga e quejandos) são também do sexo feminino! Só o fogão e o frigorífico (para além da minha pessoa) são machos lá em casa!

No princípio tudo se controla. É o um para um! Mesmo assim, o ritmo mensal é evidente desde a primeira hora (faço-me entender?)! Depois vem a descendência feminina! Enquanto são crianças...tudo marcha! É aí que chega a mulher-a-dias (para dar uma ajuda, que a população já é muita)! E as crises de mau-humor já têm dois ritmos...o do mês da minha mais-que-tudo e o do mês da mulher-a-dias...que nunca são coincidentes! E já estamos um para duas!!!

Crescem as crianças! E como tudo é mais precoce, o risco é que, a partir dos 11-12 anitos de cada uma delas (e o problema é tanto maior quanto mais elas forem), um novo ritmo mensal entre em acção. Já não há mês para tantos ciclos!! Neste momento já perco pelo menos por 5-1!

Progressivamente vou sendo olhado como um ente estranho naquela casa (amado, mas estranho): ele há conversas que não são com o pai! Ele há portas que não podem ser abertas pelo pai, sem prévio anúncio! Ele há risinhos e trocas de olhares...e eu a vê-las passar! Mas quando os gajos lá quiserem entrarem em casa com brincos, piercings, tatuagens, cabelos compridos, borbulhas na cara e voz de falsete....quem vai ter que intervir? Quem? Eu, o homem, o pai...pois então!

Agora é a cadela!! É nova lá em casa!! E no cio...”jasus” m’acudam!! E quem vem passeá-la à rua de noite? Eu, pois “tᔠclaro, que à noite é perigoso as meninas virem à rua, e porque a cadela está com o cio e elas têm medo dos cães, e que a minha mais-que-tudo está cansada (e está mesmo!). Portanto, é ver-me por volta da meia-noite, nos cios da cadela, na rua, aos pontapé aos cães das redondezas que apenas querem “procriar”!!!

Bolas...ao menos que viessem todas com uma torneira que me permitisse ir doseando as doses de hormonas libertadas!!!

Hei-de comprar um cão....macho. É a única correcção que posso introduzir neste caos, e por isso fá-lo-ei!


@ quem escreveu?? quem foi??? poiszé foi mesmo o meu amigo Fdarkeyes :)
Decreto-Lei decretado por PrincesaVirtual às 18:06

link do post | Alegações Plebeias | Ver Alegações Plebeias (3) | favorito
|
Terça-feira, 14 de Junho de 2005

Eugénio de Andrade


Urgentemente

É urgente o Amor,
É urgente um barco no mar.

É urgente destruir certas palavras
ódio, solidão e crueldade,
alguns lamentos,
muitas espadas.

É urgente inventar alegria,
multiplicar os beijos, as searas,
é urgente descobrir rosas e rios
e manhãs claras.

Cai o silêncio nos ombros,
e a luz impura até doer.
É urgente o amor,
É urgente permanecer
Decreto-Lei decretado por PrincesaVirtual às 14:55

link do post | Alegações Plebeias | Ver Alegações Plebeias (2) | favorito
|

Comece o dia com uma SMS...

sms.jpg

Tenho que compartilhar isto convosco. Hoje algo de inédito aconteceu.

Lembram-se daquele anuncio que era «Comece o dia com Mokambo…Mokambo…».

O meu dia hoje começou assim. Liguei o meu telemóvel e lá estava… uma SMS avassaladora, romântica, bonita, forte, sensual….sei lá qualquer coisa de inesquecível…!!!!

Conta assim a minha mensagem matinal:

«Adoro-te paixãoooooooooooo (estes ó(s) estavam lá todos fui contá-los), tenho mesmo muitas saudades do sabor da tua boca, desse beijo que jamais esquecerei.!!!»

Por momentos fiquei agarrada ao telemóvel a sonhar com aquele beijo, a imaginá-lo. A sentir a sua intensidade, a adrenalina, o friozinho de deleite na barriga, o calor de puro prazer…enfim vou parar por aqui na descrição dos meus devaneios matinais. Resolvi que iria responder à SMS assim que possível (confesso que contrariada por ter que interromper os meus pensamentos, mas a SMS merecia resposta, como devem compreender).

Passo a citar a minha resposta:

«Desculpe mas enganou-se, o beijo não era meu, nem a boca»:)

Resposta quase imediata:

«Pois não!!! Desculpe.»

Consolei-me a mim própria, com o pensamento de que se fosse meu o beijo (e a boca), meia dúzia de palavras numa SMS não seriam suficientes para o descrever. E depois alguém neste momento estará a sorrir (se bem que, com algumas horas de atraso por eu ter retido a SMS comigo) e em devaneios com o tal «beijo» .
Decreto-Lei decretado por PrincesaVirtual às 14:39

link do post | Alegações Plebeias | Ver Alegações Plebeias (5) | favorito
|

.Audiências Reais com a Princesa Virtual: PrincesaVirtual@sapo.pt

.pesquisar

 

.Novembro 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.Decretos-Lei Recentes

. ...

. Era uma vez uma Princesa ...

. Quando o cristal se estil...

. COMUNICADO REAL...

. À conversa com uma CABRA!...

. Pastilhas...

. Os Mapas, as mulheres e o...

. As vantagens/oportunidade...

. A SMS.....

. Criteriosa....

.Decretos-Lei Antigos

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

.Nobreza que visito

.Livro de visitas

.Aqueles que me estão a visitar agora mesmo...

.Alguém os viu???

.A orquestra a tocar

.Levem a Princesa (salvo seja) - o seu selo...

blogs SAPO

.subscrever feeds