Segunda-feira, 18 de Julho de 2005

Surdez e Cegueira

pobre.jpg

O homem de pele curtida pelo sol, aproximou-se com um olhar triste na face. Trazia um monte de revistas debaixo do braço e uma delas na mão que estava esticada na minha direcção. A sua «ladainha» começou, não ouvi uma palavra, continuei a sorver o meu café da manhã, ao mesmo tempo que fiz um sinal com a mão de que não queria nada e um sinal de enfado com a cabeça por alguém se atrever a interromper o meu cafezinho matinal.

Ele insistia. Ainda sem o ouvir disse «-olhe não quero nada, muito obrigado!!!». Olhei para o outro lado aborrecida, a pensar o quanto desagradável era ser incomodada por «pedintes» enquanto comia ou tomava um café. Ele deu a volta e colocou-se à minha frente. Uma sombra de irritação surgiu e toldou-me a visão, não percebia a insistência, tentei controlar os sentimentos. E pela primeira vez ouvi o que ele me estava a dizer «- Senhora por favor tenho oito filhos, compre-me um bolo para aquela pequenina», e enquanto isso, apontava o dedo para uma menina de olhar brilhante (que tentava imitar o olhar triste do pai) de aproximadamente 6 anos.

Não consigo ignorar ninguém que me peça comida. E agora já os estava a VER. Sorri e disse «-muito bem que bolo quer para a sua menina?». Ele apontou para a vitrina e pediu-me também um leite.

Fiz os pedidos. O homem aproximou-se com a menina e disse-lhe algo baixo e a menina esticou a sua mão com um pequeno leque azul, na minha direcção. Recusei e disse que não, que não queria comprar nada. A menina que comesse o bolo e tomasse o seu leite.

Mas a menina insistia com o braço estendido e o homem disse: «- aceita senhora é uma oferta», enquanto me lançava um sorriso. Confesso que aquele gesto me apanhou de surpresa. Fiquei incomodada, como poderia aceitar uma oferta deles???!!! Não, não poderia aceitar… E durante momentos embrenhamo-nos numa pequena discussão, em que eu agradeci o gesto, mas expliquei que não poderia aceitar, e o homem continuava a insistir «-Senhora, é uma oferta. Aceite senhora». Por incrível que pareça tive a nítida sensação que ofenderia o homem se recusasse. Assim, mais uma vez sorri e aceitei.

Apercebi-me de um «zum-zum», que estava a tomar adeptos. E de repente ouvi o senhor do café a «enxotar» o homem e a menina. A dizer que não os queria ali, que estavam-me a incomodar... . Enquanto umas senhoras de idade, acompanhavam em coro a atitude do senhor do café e me dirigiam um olhar de solidariedade, enquanto fulminavam o homem e a menina. Nesta altura o homem, tinha colocado um braço á roda da menina, numa atitude de nítida protecção. Eu tentava, explicar a situação. Mas ali estava tudo surdo!!!

Já estava verdadeiramente irritada…leventei a voz e expliquei que o senhor e a menina não saíam. Mandei a menina sentar-se e pedi á empregada para os servir.

As pessoas entreolharam-se (nomeadamente as senhoras de idade), o senhor do café com um esgar de contrariado, fez um sinal de sobrancelhas á empregada, para servir o homem e a menina.

Foi quando comecei a ouvir as senhoras, enquanto o homem do café acenava com a cabeça em concordância « - eu também nunca nego comida a ninguém. Olhe ainda ontem dei um prato de sopa a um desgraçado que me bateu á porta e blá blᅻ fizeram ali o seu «acto de contrição».

Não resisti, voltei-me para as senhoras e disse: «…as senhoras sabem qual é de facto o problema???» elas abanaram a cabeça e eu continuei «- Surdez e cegueira». Elas abriram os olhos revelando um brilho de indignação, sem perceberem onde eu queria chegar. Eu continuei, «-somos cegos porque não queremos ver e surdos porque não queremos ouvir». Aquele senhor não estava a pedir, estava a vender e a discussão que assistiram foi porque estava a resistir em aceitar uma oferta deles. Sabem porquê??? Porque eu própria estava com dificuldades em assumir a minha cegueira e surdez.

As senhoras saíram sussurando baixo qualquer coisa que não entendi, julgo que coisas como «mal agradecida» e «prepotente», enquanto o senhor do café esboçou um sorriso amarelo na minha direcção, ao mesmo tempo que abanava a cabeça.

E eu??? Eu sou como todas as outras pessoas, «Cega e Surda», o que aconteceu ali foi um pequeno milagre, por momentos vi um pouquinho mais além… Quando sai do café, tudo voltou á normalidade.

Decreto-Lei decretado por PrincesaVirtual às 16:09

link do post | Alegações Plebeias | favorito
|
12 comentários:
De Anónimo a 21 de Julho de 2005 às 12:36
atenção: o blog desse FERREIRA é só porno! já tive de bloquear o IP deleTangas
(http://tangaslesbicas.blogs.sapo.pt)
(mailto:tangas_lesbicas@sapo.pt)
De Anónimo a 21 de Julho de 2005 às 06:23
Hoje é dia de passear pelos blogs e re-visitar os amigos “virtuais”! Como anda o Brasil e a sua mídia mais do que tendenciosa e malandra, esta forma de “entretenimento” tornou-se uma ótima pedida para muitos blogueiros como eu! O seu blog vai de vento em popa...Parabéns...Amplexos (palavra de fresco eheheh, mas não sou) apertados! Antonio
(http://antoniofnogueira.blogs.sapo.pt/)
(mailto:www.nogueirajunior01@ibest.com.br)
De Anónimo a 21 de Julho de 2005 às 03:32
Ola
boa noite
parabens pelo destaque
se quizeres increvete no meu concurso
beijinho
tae breve
isabel
(http://gostodetiporquegosto.blogs.sapo.pt)
(mailto:isabellucio@sapo.pt)
De Anónimo a 20 de Julho de 2005 às 21:30
SIM.CONVECESTE-ME. TINHA EU ENTRE OS 8/10 ANOS (HOJE TENHO ALGUMAS VEZES MAIS) Á PORTA DE UM RESTAURANTE, ESTAVA SENTADO UM IDOSO INDIGENTE
E FIQUEI MUITO TRISTE E COM PENA DO IDOSO. FUI FALAR COM ELE, NA MINHA INOCENCIA, E PERGUNTEI-LHE- SE TINHA FAMILIA,FILHOS,NETOS,CASA,MOBILIAS ETC ETCO IDOSO NÃO ME QUERIA RESPONDER - FEZ UM SILENCIO- TIROU DO BOLSO DUM CASACO ESFARRAPADO UMA COLHER E UM GARFO, DAQUELES ANTIGOS DE ALUMINIO E DISSE-ME: É ESTA A MINHA MOBILIA.EU LEVAVA UMA SANDE DE (MANTEIGA) NO BOLSO E DEI-LHE
AINDA HOJE ME LEMBRO DA CARA DAQUELE IDOSO

VISITA: WWW.LUAR88.BLOGS.SAPO.PT

(COMO EU MUDEI DESDE ESSA ALTURA )FERREIRA
</a>
(mailto:LUIS.FERREIRA.15@NETVISAO.PT)
De Anónimo a 19 de Julho de 2005 às 15:26
Quantos cegos, quantos surdos de alma e espirito.
Pior cego não é o que não vê, mas sim aquele que não quer ver...Nando
(http://http//cantinhodeazul.blogs.sapo.pt)
(mailto:ferochcar@sapo.pt)
De Anónimo a 19 de Julho de 2005 às 10:33
Mas quem disse que as Princesas não têm sensibilidade para os problemas do mundo real?
Quem disse que as Princesas vivem dentro do seu castelo e que não têm sensibilidade para entender este nosso mundo cão ?
Esta nossa Princesa - a avaliar por este texto - não é nada virtual...
É uma Princesa com alma e coração do tamanho do mundo...NN
</a>
(mailto:NH@sapo.pt)
De Anónimo a 19 de Julho de 2005 às 10:18
Fiquei sem palavras. Às vezes encontramos pessoas que fazem tudo valer a pena. Tu, cara Princesa, foste uma delas para aquela menina e também para mim.
boquirroto
(http://boquirroto.blogs.sapo.pt)
(mailto:boquirroto@sapo.pt)
De Anónimo a 19 de Julho de 2005 às 10:06
Comida, de facto, não se nega a ninguém. Eu pelo menos sou incapaz! Dinheiro, essa já é outra história... E apesar de às vezes haver mesmo quem dele necessita urgentemente, acaba por pagar o justo pelo pecador! E sim, concordo plenamente, aliás diria mais: de cego, surdo e louco, todos temos um pouco.Lurdes
</a>
(mailto:maria_lurdes_martins@yahoo.com.br)
De Anónimo a 19 de Julho de 2005 às 01:56
Fiquei comovido com o teu texto.Quantas vezes somos cegos,surdos,prepotentes e arrogantes?-Dinheiro não dou,mas comida nunca recusei a ninguém.A pobresa é algo que deveria envergonhar todos.Se houvesse boa vontade neste mundo,provávelmente cenas destas não aconteceriam.Quanto ao meu blog,é o mesmo.Mudei foi o template.Ainda não está acabado,falta por exemplo colocar o título,mas estou a trabalhar nisso.Um beijinho.Aníbal
(http://mourani.blogs.sapo.pt/)
(mailto:mourani2@sapo.pt)
De Anónimo a 18 de Julho de 2005 às 18:38
Brilhante texto, amiga Princesa!Confesso que me comovi com a tua estória! Porque concordo plenamente com o que disses! E que por momentos todos sejamos capazes de como Tu acordar e poder viver pequenos milagres! O mundo seria sempre um lugar melhor! Beijinhos muito grandes e uma boa semana, de uma cega e surda, como somos todos. Malae*****************Malae
(http://ilhalorosae.blogs.sapo.pt/)
(mailto:catiandrea@hotmail.com)

Alegações Plebeias...

.Audiências Reais com a Princesa Virtual: PrincesaVirtual@sapo.pt

.pesquisar

 

.Novembro 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.Decretos-Lei Recentes

. ...

. Era uma vez uma Princesa ...

. Quando o cristal se estil...

. COMUNICADO REAL...

. À conversa com uma CABRA!...

. Pastilhas...

. Os Mapas, as mulheres e o...

. As vantagens/oportunidade...

. A SMS.....

. Criteriosa....

.Decretos-Lei Antigos

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

.Nobreza que visito

.Livro de visitas

.Aqueles que me estão a visitar agora mesmo...

.Alguém os viu???

.A orquestra a tocar

.Levem a Princesa (salvo seja) - o seu selo...

blogs SAPO

.subscrever feeds