Quinta-feira, 9 de Novembro de 2006

...

Acho que tinham razão  nada se perde tudo se transforma...

Agradeço a todos os «amigos» virtuais as mensagens tão simpáticas que me deixaram...

Foi diificil resistir a voltar....por vocês !!... Porque na verdade se voltasse teria que voltar por mim...

O meu novo espaço para quem me quiser visitar ...

http://frufruegaitinhasdaprincesa.blogs.sapo.pt/

beijos :)

 

Decreto-Lei decretado por PrincesaVirtual às 22:57

link do post | Alegações Plebeias | Ver Alegações Plebeias (3) | favorito
|
Quarta-feira, 11 de Outubro de 2006

Era uma vez uma Princesa Virtual....

Em 8 de Maio de 2005 comecei assim:

......
Era uma vez....

Confesso que este é o titulo mais estupido que encontrei para um blog. Aviso os incautos que aquilo da «Princesa» é publicidade enganosa.
Não faço parte da nobreza nem vou aos bailes da «rosa» no mónaco.

Não faço a menor ideia sobre o que vou fazer com este blog.

Apeteceu-me...«é facil e barato».

Bom mas de qualquer das formas vou deixar aqui uma coisa bonita um poema de Maria Teresa Horta de quem gosto particularmente. Como diz um amigo meu «os homens adoram-na e as mulheres invejam-na» :))))

Poema sobre a recusa


Como é possível perder-te
sem nunca te ter achado …
nem na polpa dos meus dedos
se ter formado o afago

sem termos sido a cidade
nem termos rasgado pedras
sem descobrirmos a cor
nem o interior da erva.

Como é possível perder-te
sem nunca te ter achado
minha raiva de ternura
meu ódio de conhecer-te
minha alegria profunda

...

Hoje acabo da mesma forma e mato aqui a Princesa Virtual!!!

Deixo-vos um sorriso e muitas felicidades para quem comigo partilhou este espaço e me deu oportunidade de conhecer e partilhar os vossos espaços :)

Beijos (sem recato) do tamanho do mundo

da vossa (salvo seja) Princesa Virtual

 


sinto-me:
Decreto-Lei decretado por PrincesaVirtual às 18:43

link do post | Alegações Plebeias | Ver Alegações Plebeias (35) | favorito
|
Segunda-feira, 2 de Outubro de 2006

Quando o cristal se estilhaça...

Ás vezes é bom enchermos a «boca» de palavras. Acharmos que somos melhor que os outros.

 

Mas e se as palavras um dia vierem de volta e nos atingirem???

 

É um pensamento que não me tem saído da cabeça todo o dia.

Tenho tido algumas discussões com muitas pessoas sobre um tema específico. Regra geral brinca-se com o tema, repudia-se e/ou descrimina-se.

 

Cheguei à conclusão que a maioria das vezes é melhor mesmo nem abordar o assunto.

 

O tema : HOMOSSEXUALIDADE

 

Recentemente deparei-me com duas situações na minha vida profissional.

 

Quanto à primeira não tenho grandes duvidas. Há uma postura profissional que está posta em causa.

 

Ou seja duas colegas que tudo indica são lésbicas e que no local de trabalho ( e durante o horário de trabalho) se encontram em lugares recônditos e escondidos (não deixando de ser espaços públicos do escritório).

 

Ou seja se algum casal heterossexual optasse por um qualquer lugar do escritório para uma «queca» fortuita, discordaria da mesma forma.

 

No segundo caso tem a ver com 2 rapazes. Durante as duas ultimais semanas tive que conviver socialmente com eles. E cheguei à conclusão que não estou preparada para ver algumas coisas. O conceito preparada aqui pressupõe, o aceitar com normalidade que um casal de rapazes se toque, se insinue e se seduza em publico…

 

Era eventos sócio/profissionais…será que por isso os considero menos próprios??? Ou será que deixei vir ao de cima a educação heterossexual que tive???

 

Será que toda aquela propaganda de palavras que debito sempre que alguém se insurge com comentários «pseudo-machistas» e «discriminatórios» é apenas treta???

 

Ou será normal sentir algum desconforto uma vez que tal como mencionei era um evento sócio/profissional??? Será que se estivesse na presença de um mesmo casal heterossexual me sentiria desconfortável???

 

Estas dúvidas aborrecem-me especialmente porque não tenho uma resposta imediata para as mesmas. Achei que ajudaria se as «debitasse» para o papel.

 

Não ajudou!!!

 

De qualquer das formas julgo que postura e bom senso é algo que nada tem a ver com a (opção) sexual de cada um. Não tivéssemos o exemplo dos «Castelos Brancos e Companhias, Lda» que em nada abonam em prol dos homossexuais.

 

 

 

A opção está entre parêntesis porque acredito que ser homossexual não é um defeito nem uma opção, apenas É.

 

Beijos (recatados) da Princesa Virtual ( que já voltou das suas visitas ao reino)

sinto-me:
Decreto-Lei decretado por PrincesaVirtual às 23:11

link do post | Alegações Plebeias | Ver Alegações Plebeias (41) | favorito
|
Quinta-feira, 21 de Setembro de 2006

COMUNICADO REAL...

POR MOTIVOS ALHEIOS (TRABALHO...TABALHO...) A SUA ALTEZA REAL A PRINCESA VIRTUAL FAZ SABER QUE ESTE BLOG FICA EM «BANHO MARIA» NAS PROXIMAS 2 SEMANAS E MEIA. ASSIM QUE REGRESSAR DAS SUAS VISITAS REAIS A COMUNICAÇÃO SERÁ RESTABELECIDA!!!

 

ps não me vai ser possivel responder aos comentários do post anterior e muito menos comentar os vossos reinos. Beijos (recatados) para os meninos e para as meninas que são visitas assiduas deste reino

sinto-me:
Decreto-Lei decretado por PrincesaVirtual às 01:03

link do post | Alegações Plebeias | Ver Alegações Plebeias (14) | favorito
|
Quinta-feira, 14 de Setembro de 2006

À conversa com uma CABRA!!!!

TAKE 1 (a conversa fácil, para as pessoas politicamente correctas)
 - Passa-se alguma coisa??? Estou ser descriminada ou é impressão minha?
-Não…
-Ora Princesa é claro que se passa alguma coisa…
-Já respondi…não se passa nada…
-Mas então porque razão não me convidam para os almoços??? Porque é que ninguém entra no meu gabinete para 3 dedos de conversa???
-Estamos todos muito atarefados…
- Isso não é razão.
- Pois não…
- Ahhhh …então tenho razão!!! Há qualquer coisa!!!
Ahhhh desculpa, continuamos a conversa depois, tenho que ir ao departamento de pessoal…
(dando à sola o mais rápido que os sapatos permitem)
 
TAKE 2 (a conversa que ninguém quer ter…mas que a Princesa gostaria de ter!!!)
 
- Passa-se alguma coisa??? Estou a ser descriminada ou é impressão minha???
- Talvez…
- Talvez??? Princesa podes ser mais clara???
-Não apreciamos o facto de termos que incluir o patrão no nosso grupo??
-Hãnnn ??!!! E que culpa tenho eu disso???
-Tens uma relação com ele, que lhe permite esse à vontade…
- Relação???!!! Que queres dizer com isso Princesa!!!!???
-Um relacionamento próximo…
- E que culpa tenho eu disso???!!!
-Eu é que não tenho a culpa!!!
-Mas eu também não!!! Acho que estão a ser mauzinhos!!!
-Não me parece…
-Ainda não percebi muito bem essa coisa de «relação» que mencionaste!!! Explica lá melhor!!
 
(Princesa revirando os olhos de enfado…)
 
- Não me parece que queiras mais explicações…
- Mas eu quero, e não saio daqui sem elas!!!!
- Tu sabes do que estou a falar!!!
-Não, não sei…explica se faz favor que a tua conversa não tem fundamentos…
- Ahhhh queres que fundamente???!!! Ok então é assim:
 
1º Fundamento
 
ESTAMO-NOS-TODOS-A-BORRIFAR-PARA-O-FACTO-DE-QUE-FAÇAS-O-TRABALHO-COM-O-PATRÃO-NA-HORIZONTAL-APESAR-DE-NOS-INCOMODAR-QUE-TENHAS-FAVORES-PROFISSIONAIS-À-CONTA-DISSO-MAS-O-QUE-NOS-IRRITA-SOLENEMENTE-É-TERMOS-QUE-ATURAR-AS-VOSSAS-CONVERSAS-DE-CÓCÓ-DIÁRIAMENTE…
 
2º Fundamento
 
CONTINUO-A-ACHAR-QUE-ÉS-UMA-GRANDE-CABRA !!!!
 
»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»
 
Um destes dias ainda vou ter esta 2ª conversa….ai vou…vou!!!!
sinto-me:
Decreto-Lei decretado por PrincesaVirtual às 19:33

link do post | Alegações Plebeias | Ver Alegações Plebeias (16) | favorito
|
Quinta-feira, 7 de Setembro de 2006

Pastilhas...

Muitas vezes dou comigo a divertir-me e a reparar em algo, que nunca me passou pela cabeça olhar mais que um segundo. Basta, muitas vezes pousar o olhar e divertir-me para que não o consiga desviar.
 
Um destes «olhares» fez-me ponderar que às vezes há pequenas coisas que podem formar uma imagem de uma pessoa. Até aqui nada de novo.
 
Um flash…um ténue flash… o suficiente para formarmos uma opinião, que poderá ser errónea….outras vezes nem por isso… sobre alguém.
 
Gosto de «pastilhas elásticas». Tenho um estranho vício de as «mascar» a seguir ao almoço.
 
Uma dependência parecida com o que algumas pessoas têm relativamente ao tabaco. Este meu «vicio» apenas se «impõe» quando estou a trabalhar.
 
Na maioria das vezes «mastigo» a pastilha de uma forma descontraída, no entanto depois deste meu «olhar», comecei seriamente a ponderar esta minha postura.
 
Voltando ao «olhar».
 
Um destes dias ia no comboio. Sozinha...
 
Distraio-me quase sempre a observar as pessoas que me rodeiam, isto quando estou «atenta», o que pressupõe que não estou a dormitar, ou entrei numa espécie de «coma de cansaço».
 
Neste dia o meu olhar parou numa senhora que folheava um livrinho e ia tomando umas notas.
 
Era uma pessoa «forte», bastante «forte»…daquelas pessoas com quem definitivamente não gostamos de dividir o assento do comboio, pois implicaria que apenas teríamos direito a 1/3 do nosso banco.
 
Mas o que me chamou a atenção foi o facto da dita senhora se encontrar a «mastigar» uma pastilha. Bom na realidade não era o «facto» de estar a mastigar era a «forma» como o fazia.
 
Também não posso chamar ao «facto», um acto de mastigar, julgo que o mais apropriado seria chamar-lhe «trucidar» a pastilha.
 
A pastilha era furiosamente mastigada, fazendo um som de nhac nhac nhac….cada vez que se ouvia o nhac nhac o senhor em frente a ela olhava-a como se tivesse visto «mosca na sopa».
 
Para além do nhac, nhac… ouvia-se um estranho ruído da língua a bater no céu-da-boca da dita senhora, ao mesmo tempo que tínhamos uma visão da sua concavidade «bocal». E isto porque a senhora abria a boca toda, (no seu acto de «trucidação») com uma verdadeira satisfação (se bem que quase inconsciente) …
Podíamos ver a «pobre da pastilha» a rolar na língua, depois (isto nos intervalos do nhacc nhaccc e dos estalos da língua contra o céu da boca) colava-a aos dentes de cima, rolava-a outra vez na língua, colava-a aos dentes de baixo… a visibilidade para quem se encontrava a uma distância razoável era bastante boa, por isso acredito que « o-senhor- cara-de-quem-lhe-caiu-uma-mosca-na-sopa» se sentia como se tivesse na primeira fila de um espectáculo.
 
Comecei a ficar um pouco «tonta» com o malabarismo, aquilo era uma verdadeira montanha russa. Enquanto, observava pensava para os meus botões… uauuuuu uma verdadeira artista TUGA!!!!
 
Mas todas as cenas tem um momento «apoteótico» e esse momento deu-se quando a senhora fez um enorme balão que rebentou e se colou ao «buço». Pensei com os meus botões «F-A-N-T-Á-S-T-I-C-O»!!!! Por esta altura já passava o tempo todo a beber golinhos de água da garrafa que tinha na mão para evitar uma gargalhada.
 
A pastilha era cor-de-rosa (ficava bem no cenário fantástico) e rapidamente a mesma foi retirada da boca (ai fiquei apreensiva e pensei ela não vai fazer o que estou a pensar!!!!) e de uma forma eficiente a senhora colava-a ao seu buço, até ter retirado todos os vestígios do seu balão mal sucedido.
 
O Senhor em frente a ela já não se encontrava no lugar, não reparei se mudou de lugar (que seria uma hipótese bastante provável!!!) ou se saiu no seu destino.
 
Eu continuava-me a rir para dentro. E a pensar com os meus botões, que os PORTUGAS são inigualáveis em algumas coisas (se bem que infelizmente nem sempre por coisas boas).
 
Foi neste momento que a senhora lançou o caderninho e a caneta para dentro da mala, levantou-se, atendeu o telemóvel e disse qualquer coisa parecida com isto «- Oiiii cárrrraaa, como tá você???».
 
Devo ter suspirado alto, tipo «UFAAAAA…afinal é brasileira!!!! Está safa a imagem PORTUGA!!» depois olhei para algumas pessoas que iam perto de mim e quase…quase…que me pareceu ver a mesma expressão de alivio no seus olhares, ou o mais provável era ter sido impressão minha e nem tinham dado pelo grande MOMENTO.
 
Não tive tempo de lançar um segundo olhar para confirmação, tinha chegado ao meu destino.
 
Mas que vou ter mais cuidado a mastigar «pastilhas» …ai isso vou!!!
 
@a vossa (salvo seja) Princesa deseja-vos um exelente fim-de-semana
sinto-me:
Decreto-Lei decretado por PrincesaVirtual às 23:04

link do post | Alegações Plebeias | Ver Alegações Plebeias (40) | favorito
|
Segunda-feira, 28 de Agosto de 2006

Os Mapas, as mulheres e os homens....

É impressionante o que 4 semanitas de férias conseguem. Tenho a cabeça vazia ( alto seus incautos, não vão por aí!!!  Vazia de P_O_R_C_A_R_I_A_S, mas cheia de coisas verdadeiramente importantes!!!)
Que dizer das minhas férias???…apenas que foram fabulosas…muita praia, sol, água, cidades, museus, cidades medievais, príncipes, princesas, cavaleiros, histórias, jardins, livros, musicas, espreguiçadeiras, estrelas, céu, comida, riso,bebidas frescas, muitos kilómetros de estrada …. Mas depois conto mais pormenores.
Por falar em férias, e como as minhas férias pressupõem sempre um «mapa», gostaria de partillhar algo (que tem tudo a ver com mapas), que sempre me intrigou.  
Bom, na verdade tem a ver com «mapas» e «homens» e ... mulheres.
Eu até assumo que às vezes acho que os mapas são muito grandes (difíceis de dobrar), que às vezes estou a tentar lê-los de pernas para o ar, que muitas vezes acho que as letras são pequenas demais, que aquilo tem muitos risquinhos …
Ok… eu até assumo que não sei ler muito bem mapas, se não for convenientemente orientada.
Mas agora vamos supôr que estou orientada. Mas não encontro a estrada, ou rua que procuro.
Que fazer???
Seria mais ou menos isto, que se passaria.
 
Parava o carro. Colocava a cabeça de fora e no meu melhor, Português, Portunhol, péssimo Francês e/ou num esforçado Inglês diria o seguinte:
 
- Olá, sabe-me dizer onde fica a rua xyz??????? - enquanto lançava o meu melhor sorriso, para o rapaz jeitoso que me olhava deliciado pelo vidro do carro (um pouco de ficção não faz mal ao exemplo em questão …)
 
- Claro…claro olhe até a levo lá (responde o rapaz jeitoso) siga o meu porche (já que é ficção que seja do melhor!!!) sffv!!!
 
Ou seja passados 5 minutos estaria na rua xyz.
 
Vejamos agora o mesmo cenário com um homem. Ele até sabe ler o mapa, tem um sentido de direcção fabuloso, acha-se o melhor…ele é norte, sul, oeste, este, nordeste, sudoeste…. Mas não encontra a porcaria da rua/estrada xyz.!!!
 
Que fazer então???
 
Seria mais ou menos isto que se passaria:
 
- @*$%@... onde raio fica a @4#@ da rua???!!!
 
- Pois não sei…
 
Passados 10 minutos de voltas e voltas….
 
-@*$%@... onde raio se meteu a filha da @4#@ da rua???!!!
 
- Pois, não sei… Olha e que te parece se perguntássemos ali aquela senhora? (esticando o indicador para uma senhora de idade com um buço abundante e pêlos lustrosos nas pernas – um pouco de ficção também neste exemplo).
 
- Eu cá me arranjo!!! Não é preciso!!!
 
Passada mais meia-hora…
 
- @*$%@... onde raio se meteu a filha da @4#@ da rua???!!! @*$%@@*$%@@*$%@!!! Xiça que no mapa diz que é próximo daqui raio de @*$%@@*$%@@*$%@@*$%@@*$%@ de terra esta.....
 
Insisto:
 
- Olha e se perguntássemos aquela senhora (aponto para a mesma senhora  de há pouco, que agora está sentada num banquinho à beira-da-estrada!!!! Uma vez que demos a volta ao quarteirão e continuamos no mesmo sitio)
 
- NÃOOOOO!!!! Eu dou com a porcaria da @*$%@ rua…não é necessário perguntar…
 
Passado 1 hora encontramo-nos no mesmo sitio.
 
- Porra…maldita terra @*$%@@*$%@@*$%@...
Insisto novamente:
 
- Olha que te parece, perguntarmos aquela senhora (aponto para a senhora dos pêlos lustrosos nas pernas)…
 
- Nãoooooooooooo…. Eu dou com a @*$%@ @*$%@ da rua…
 
Passado mais uma hora…
 
- NÃO QUERO SABER SE NÃO ENCONTRAS A @*$%@ DA RUA…ESTOU FARTA DE ANDAR ÁS VOLTAS…VAMOS EMBORA SFFV!!!!
 
-ok ok vou só dar mais uma voltinha e depois aquela velhinha nem deve saber dar as orientações!!!!!
 
  Passado mais meia-hora…
 
- Estás a ver como eu conseguia dar com a Rua????!!!! Achas que valia a pena perguntar alguma coisa??? Estás com essa cara de quem comeu algo e não gostou porquê???!!!! Mulheres!!!! À primeira dificuldade tem que perguntar tudo!!!!
 
»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»
 
Primeira Conclusão a tirar dos exemplos acima: Homem que é homem nunca pergunta nada!!!!
 
Segunda conclusão a tirar : Passar a viajar com GAYS!!!!!
 
 
@ Agradeço os simpáticos comentários que me deixaram enquanto estive de férias, como são alguns não vou ter oportunidade de responder, por falta de tempo. O primeiro dia a seguir às férias não é fácil!!! Aproveito para desejar uma excelente semana a todos.
sinto-me:
Decreto-Lei decretado por PrincesaVirtual às 16:58

link do post | Alegações Plebeias | Ver Alegações Plebeias (63) | favorito
|
Segunda-feira, 24 de Julho de 2006

As vantagens/oportunidades de ser MULHER...

Estava no outro dia a pensar que vantagem teria eu em ser mulher??!!
 
Depois de pensar um pouco achei que seria muito mais apropriado pensar que vantagens temos nós ao sermos MULHERES vs  HOMENS.
 
E isto porque em pleno SEC. XXI muitas vezes ser «mulher» ou «homem», pode marcar a diferença ao que nos é pedido, exigido e/ou esperado. E não falo apenas de aspectos meramente profissionais. Falo de aspectos culturais e sociais.
 
Mas na realidade apesar de tudo posso afirmar que …Gosto!
 
Gosto  de ser MULHER. Para além do facto de as roupas serem muito mais giras, os sapatos lindíssimos, as maquilhagens deliciosas, as jóias fantásticas…há outras coisas bem mais importantes, subjacentes ao meu GOSTAR.
 
Algures numa «formação» que fiz há uns tempos foi-nos dito pelo formador (que era muito «ZEN» e cheio de hmmmm hmmmmm ahummm ahummm enquanto fechava os olhos, abria os braços e tocava com os indicadores nos polegares), que em tudo na vida há sempre uma oportunidade.
 
Fiz uma lista mental das vantagens (oportunidades) que tinha por ser mulher e resolvi passá-las para o papel (para ver como ficavam):
 
  • Apesar de lutarmos contra a designação de «sexo fraco», convenhamos que é vantajoso em algumas situações. Nomeadamente carregar sacos de compras, deitar o «lixo» fora ou efectuar trabalhos mais «pesados» tipicamente padronizados como sendo do «sexo forte» ( ou seja deles);
 
  • Gosto da vantagem de poder fazer birra e ter a certeza que não vou ser apelidada de mariquinhas!! (coisa que o «sexo-forte» não pode!!!);
 
  • Gosto de chorar (se me apetecer muitoooo, tipo cataratas do Niágara…) até eles ficarem de coração desfeito e me mimarem até «exaustão»… (na realidade o propósito deles é mesmo dizer chega a tanta CHORADEIRA… mas isso é de menor importância);
 
  • Gosto da forma como conseguimos negociar com eles, prometendo-lhes o «paraíso»;
 
  • Gosto da vantagem que temos, em sermos as «geradoras» dos filhos deles;
 
  • Gosto de lhes dizer NÃO, quando pretendo dizer SIM e deixa-los perscrutar os meandros da minha alma (o aborrecido é quando eles não chegam lá nem com GPS…);
 
  • Gosto de os fazer pensar que eles «lideram», quando sou eu que mexo os cordelinhos;
 
  • Gosto de falar com o meu «olhar», apesar de muitas vezes eles não o entenderem ( e ter que passar à verbalização e mais um amuo!!);
 
  • Gosto do jeito «coquete» que temos em lhes pedir algo e da forma como eles cedem;
 
  • Gosto da forma como anulamos, qualquer queixa da nossa arte «culinária» em detrimento de cozinha da «Mãezinha» deles (geralmente com um amuo que pode durar meses…);
 
  • Gosto quando compramos coisas lindas, as vestimos e reagimos às reclamações (deles) fazendo aquele «beicinho». Até eles concordarem que de facto estávamos a precisar daquele «vestidinho» (apesar de termos um dúzia de vestidos no armário);
 
  • Gosto de comprar coisas lindas e lhes dizer que foram compradas no ano anterior (temos que tirar vantagens da suas distracções, ao não repararem nas «novidades» on-time);
 
  • Adoro a vantagem que tiro do facto de eles não gostarem de nos acompanhar nas compras, faz com que o «acto em si» seja um verdadeiro prazer e deleite para nós. Ou seja compras «ilimitadas» (a não ser quando eles ficam à porta a resmungar que nunca mais nos despachamos);
 
  • Gosto da forma como nos «victimizamos» e a meio-da-noite lhes gritamos com uma voz embargada pelo medo (sono???) «não ouviste um barulho??? É melhor ires ver!» ou então «os miúdos estão a chorar é a tua vez já me levantei 10 vezes!!!».
 
 
…. Etc etc etc etc…. uma lista infindável…
 
 
Depois de fazer esta lista, conclui algo muito importante. Gosto particularmente do amor «incondicional» que eles nutrem por nós, conscientes ou não destas nossas vantagens/oportunidades, que mais não são que «desvantagens para eles.
 
Ps Podem estar a pensar: olha olha , a Princesa está a dar uma no «ferro» e outra na «ferradura» (isso após lerem a ultima frase).
 
Mas óbvio que a Princesa nunca faria uma coisa dessas!Certo?
 
 
@Tenham uma excelente semana e se por acaso a minha inspiração (ou ausência de tempo para me inspirar), não me permitir escrever mais, revemo-nos em SETEMBRO. É que aqui esta PRINCESA vai a banhos, desta segunda a 8 dias .

Fériassssssssssssssssssss…..

Decreto-Lei decretado por PrincesaVirtual às 15:51

link do post | Alegações Plebeias | Ver Alegações Plebeias (52) | favorito
|
Quarta-feira, 19 de Julho de 2006

A SMS.....

«-Olá Princesa! É sempre bom, ouvir, ler, ver e ter noticias tuas. Tudo a correr bem para ti. Beijosssssssssssssss muitos »
 
Ainda ouvia a água a correr no chuveiro, quando lhe gritou do quarto:
 
 «- Era o teu irmão, queria falar contigo.».
 
Ouviu um «ok ok » abafado na água do chuveiro.
 
Se não fosse a porcaria do telefone tocar, não teria visto o sinal da mensagem, não teria carregado na tecla para abrir a mensagem e depois foi uma tentação ler o que estava guardado no telemóvel dele… aquela SMS «Ignóbil».
 
«-Olá Princesa! É sempre bom, ouvir, ler, ver e ter noticias tuas. Tudo a correr bem para ti. Beijossss muitos»
 
Não conseguia identificar aquela «Princesa»!
 
Mas uma coisa era certa a P-R-I-N-C-E-S-A não era ELA!!!
 
Estava a lembrar-se das histórias que tinha ouvido às amigas. Tudo começava por uma SMS e depois vinham a descobrir que os maridos, namorados tinham uma vida paralela com outra pessoa, vinha a separação, divórcio, discussões, mágoas … verdadeiras novelas!!!
 
Depois havia outra coisa que a irritava (para além da PRINCESA, ele nunca lhe tinha chamado assim), os ss » dos beijos!!!!
 
Por isso assim que chegou ao emprego enviou-lhe uma «SMS», apesar de saber que corria o risco de ele ficar furioso, por ela lhe ter mexido no telemóvel.
 
«-Fico a aguardar que me mandes uma SMS a chamar-me Princesa!!!»
 
Esperou, esperou e não obteve resposta. Por isso mandou outra.
 
«-Então??? Estou à espera!!!»
 
Esperou, esperou e NADA!!!
 
Pois ele já devia ter percebido. Aquilo era sinal de atrapalhação!!!
Ele tinha uma PRINCESA!!!!
 
As lágrimas vieram-lhe aos olhos. Começou a fungar e teve que explicar aos colegas que era o A/C que dava conta dela.
Todos repararam na sua tristeza, no seu silêncio.
 
Quando chegou a hora de arrumar o «estamine» pela primeira vez aquilo custou-lhe mais que o habitual. Temia o momento da REVELAÇÃO ». Sentia-se prostrada pela antecipação.
 
 
Ainda pensou em testar um daqueles momentos «ZEN» que tinha lido algures numa revista. Mas estava tensa e nem o tal «ZEN» a acalmaria.
 
Quando chegou a casa, como habitualmente ele já lá estava. Deu-lhe um beijo e olhou pelo canto do «olho». FILHO DA MÃE, estava impassível, como se ter uma PRINCESA fosse a coisa mais normal do mundo!!!!
 
Não esperou muito para tirar tudo a limpo:
 
-Olha lá não me respondeste à SMS!!!
 
- Hãnn ???!!!
 
- Mandei-te 2 sms !!!
 
-Ahhh pois …estava muito ocupado.
 
- Nem 1 minuto para responder???
 
-Mas aquilo tinha resposta???
 
-Claro que tinha!!! Quem é ela???
 
- Ela???!!!!! Qual ela???!!!
 
-A PRINCESA!!!!
 
(Estava quase em lágrimas e ele com aquela frieza toda…)
 
-Mas que raio!!! Então a Princesa não eras tu??? Ainda bem que não respondi!!! Bem me pareceu que aquilo não fazia sentido.
 
- Hãnnn ???!!! A PRINCESA é a outra aquela do SMS!!!!
 
-Hãnnnn ???!!!!! Do SMS???!!!!!!!
 
(Aquilo começava a parecer-lhe uma conversa de surdos-mudos)
 
Seguidamente, para seu espanto ele caiu no sofá engasgado com estrondosas gargalhadas. Depois levantou-se e respondeu-lhe:
 
-O teu sobrinho pediu-me o telemóvel para mandar uma sms à Princesa dele. Esqueceste-te de ler as letrinhas pequeninas. Ele assinou RM .
 
- Hãnnn ???!!!!
 
- Tenho que sair agora PRINCESA. Quando voltar explicas-me porque raio acedestes às mensagens do meu telemóvel .
 
Ela sabia perfeitamente que fez tudo errado e quando ele voltou explicou-se. Não achava que houvesse era necessidade para o que se começou a passar depois deste episódio «infeliz».
Ou seja neste momento não poderia se queixar do facto de ele nunca lhe ter chamado chamado Princesa. É que ele agora tinha adquirido o I-R-R-I-T-A-N-T-E hábito, de por dá-cá-aquela-palha » chamar-lhe Princesa, seguido de uma estrondosa gargalhada e de explicações «detalhadas» aos amigos, que incluía mostrar a SMS que tão sigilosamente guardava!!!!
 
»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»
 
@ Uma história fictícia baseada em alguns factos reais. De qualquer das formas penso que mulher «prevenida» vale por duas!!!
Um resto de uma excelente semana para todos e de um óptimo fim-de-semana
sinto-me:
Decreto-Lei decretado por PrincesaVirtual às 10:39

link do post | Alegações Plebeias | Ver Alegações Plebeias (44) | favorito
|
Terça-feira, 11 de Julho de 2006

Criteriosa....

Tem piada olhar para trás e achar que sempre fui assim…. «criteriosa».
 
Sempre gostei literalmente falando (escrevendo) de saber quem é que me «apalpa o rabo».
 
Ao longo da minha vida e olhando bem lá para trás, esta minha «mania» sempre foi vista por um «prisma» interessante pela «ala» masculina.
 
Acho que uma única vez o meu «rabioske» foi apalpado sem autorização prévia e aprovação! Numa qualquer festa de Carnaval à «má-fé» por um cigano.
Sem provas não houve direito a «tabefe»!!!
 
Bom, confesso que os «ciganos» sempre me intimidaram. E isto porque uma vez (era eu miúda) a minha mãe levou o meu irmão ao barbeiro (agora apelidado «pomposamente» de cabeleireiro) e quando o meu irmão se sentou na cadeira, virou-se para o «barbeiro» e disse: «corte-me o cabelo ao miúdo Sr. XYZ, que mais parece um cigano!!!».
 Na cadeira ao lado estava sentado um cigano. Não foi bonito de ver a indignação do Sr. Cigano, as alegações sobre o facto de ser um «mito» que os ciganos são piolhosos, despenteados etc…etc… e as «atrapalhadas» desculpas da minha mãe.
Acho que mesmo com provas, dava de graça o «apalpão» ao cigano.
 
Mas obviamente que não estou a escrever este texto única e exclusivamente por causa de «apalpões de rabos» (se bem que tudo o que disse acima é verdade)!!!
 
Lembro-me de quando era miúda das primeiras conversas sobre namorados, beijos na boca, cigarros and «rock and roll».
 
As minhas «amigas» as mais crescidas, (entenda-se por mais crescidas aquelas cujo tamanho das «mamas» já prendiam os olhares masculinos dos rapazes (apenas) do pescoço para baixo), falavam dos seus feitos.
 
Era interessante. Mudavam de namorado, tantas vezes como eu mudava de roupa. Lembro-me de ouvir falar das aventuras, beijos com «cuspo», os «slows» (sim sou do tempo das musicas lentas e de matinés), apalpões …..
 
Confesso que na altura era lixado ter umas «maminhas» próximas do tamanho das do nosso «pai».  Mas pelo menos os rapazes sabiam a cor dos meus olhos.
 
Às vezes acho que os homens tem muito de meninos, há algo deles que não cresceu e evoluiu…acho que este «prender» dos olhares abaixo do pescoço é uma delas!!!
 
Nunca alinhei em grupos e nas «modas» dos beijos e apalpões inconsequentes….
 
Por isso muitas vezes era olhada como criancinha (na época da iniciação de tudo…) e mais tarde como distante, séria e altiva.
 
Acho que sempre me interessei bastante por escolher quem eu queria que se «interessasse» em me «apalpar o rabo»!!!! O que na época «em que tudo o que vem à rede é peixe», diminuía bastante a «amostra» da população que se poderia interessar por uma «teenager criteriosa».
 
A tal famosa lei da «oferta e procura» estava CONTRA mim!!!!!
 
Lembro-me de um namorado me ter deixado, porque que queria uma noite de verão (apalpão) inconsequente na praia e eu queria dançar a noite toda, numa discoteca cheia de gente. Eu fiquei na discoteca e ele foi para a praia com uma amiga minha !
 
Lembro-me de na faculdade não dar trela ao «grupo» dos gajos giros (confesso que também me intimidavam um bocado)…aqueles que usavam óculos escuros tipo «Tom Cruise», que abriam a camisa para mostrar os pêlos do peito tipo «Jonh Travolta» e que passavam o polegar pela cara tipo «Martini-Man».
 
Conclusão era apelidada de «Frígida»!!!!
 
Uma vez a pedido de uma amiga acedi a acompanhar um deles a um baile de gala.
 
No dia seguinte deixei de ser «Frígida» para ser apelidada de «CABRA»!!!
 
E juro que apenas dancei com o «fulano» e ainda por cima queimou-me uma blusa lindíssima com um cigarro!!! Ainda hoje fico fula com isso.
 
Depois mais tarde, bem mais tarde depois de ter passado a fase da iniciação, dos apalpões inconsequentes… descobri que esta minha característica podia reverter a meu favor.
 
Descobri que os homens crescidos, gostam de mulheres malucas, tolas, fúteis e de apalpões inconsequentes …. Para relações inconsequentes, imaturas e fúteis…
 
E foi nessa altura que finalmente me tornei numa mulher «interessante».
 
A famosa lei da «oferta e procura», estava finalmente a meu FAVOR!!!!
 
@Desejo-vos uma excelente semana

 

sinto-me:
Decreto-Lei decretado por PrincesaVirtual às 23:27

link do post | Alegações Plebeias | Ver Alegações Plebeias (47) | favorito
|

.Audiências Reais com a Princesa Virtual: PrincesaVirtual@sapo.pt

.pesquisar

 

.Novembro 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.Decretos-Lei Recentes

. ...

. Era uma vez uma Princesa ...

. Quando o cristal se estil...

. COMUNICADO REAL...

. À conversa com uma CABRA!...

. Pastilhas...

. Os Mapas, as mulheres e o...

. As vantagens/oportunidade...

. A SMS.....

. Criteriosa....

.Decretos-Lei Antigos

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

.Nobreza que visito

.Livro de visitas

.Aqueles que me estão a visitar agora mesmo...

.Alguém os viu???

.A orquestra a tocar

.Levem a Princesa (salvo seja) - o seu selo...

blogs SAPO

.subscrever feeds